Mesmo com confissão, polícia investiga quem atirou em grupo de sem-teto em SP

Apesar de um homem de 64 anos, que estava no prédio, ter confessado a autoria dos disparos, três vítimas baleadas afirmaram que não foi o idoso quem atirou

Agência Estado |

Agência Estado

A Polícia Civil de São Paulo iniciou investigação para apurar quem atirou em quatro pessoas sem-teto  na madrugada deste sábado (21após uma tentativa de ocupação de um prédio na rua Riachuelo, no centro de São Paulo, por volta das 2h30.

O caso: Homem fere grupo de sem-teto para impedir ocupação

Edu Silva/Futura Press
Local onde os quatro integrantes de um grupo de sem-teto foram baleados durante tentativa de invasão a um prédio abandonado, nesta madrugada

As vítimas, um trabalhador autônomo de 31 anos, uma cozinheira de 57 anos, um carteiro de 46 anos e um servente de 22 anos, foram supostamente baleadas por um homem de 64 anos, que estava no prédio e confessou a autoria dos disparos. No entanto, três dos feridos que foram socorridos no Pronto Socorro do Hospital Vergueiro e no Hospital da Glória, teriam afirmado, em interrogatório à polícia, que não foi o idoso quem atirou.

Segundo Lucas Nascimento da Costa, advogado da Federação Pró-Moradia do Brasil, entidade que representa os sem-tetos, cerca de 300 pessoas tentaram ocupar o imóvel. Segundo Lucas, o prédio é particular, estaria abandonado e possuiria uma grande dívida de IPTU.

A polícia, que foi acionada durante a madrugada para atender a uma ocorrência de roubo, se deparou com um grupo de pessoas deixando às pressas o prédio desocupado. Uma perícia foi instaurada no local, em que não foi encontrado nenhuma arma, apenas munições.

    Leia tudo sobre: sem-tetopolcia civilocupação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG