Incêndio destrói sede de assentamento do Incra em São Paulo

Chamas atingiram a casa-sede da antiga Fazenda Dona Carmem, em Mirante do Paranapanema, desapropriada pelo órgão federal para a reforma agrária

Agência Estado |

Agência Estado

Um incêndio destruiu na madrugada desta quarta-feira (21) a sede do Assentamento Dona Carmem, administrado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Mirante do Paranapanema, no extremo oeste do Estado de São Paulo. As chamas consumiram a casa-sede da antiga Fazenda Dona Carmem, desapropriada pelo órgão federal para a reforma agrária.

Leia também:  Incra vai pedir reintegração de assentamento invadido no oeste paulista

Pilhas de documentos das 186 famílias beneficiadas com lotes no local foram consumidas. Não havia ninguém no local. Assentados acreditam que o incêndio foi criminoso e pedem investigação. O imóvel era disputado pela Associação dos Agricultores do Assentamento e por duas outras entidades, uma delas ligadas a José Rainha Junior, líder do MST da Base, uma dissidência do Movimento dos Sem-Terra (MST) que atua na região.

A associação ligada a Rainha é investigada pelo Ministério Público Federal por suposto desvio de recursos da reforma agrária. Em junho de 2011, nove pessoas foram presas, entre elas o próprio Rainha Júnior, acusadas de envolvimento no esquema - ele nega as acusações.

A superintendência do Incra em São Paulo informou ter registrado a ocorrência do incêndio na Delegacia de Polícia Civil de Mirante do Paranapanema, pedindo a realização de perícia no local. Conforme o órgão, já existe um processo administrativo para a concessão de uso da sede do assentamento em favor da Associação dos Agricultores. Ainda segundo o Incra, houve a desistência formal no processo das outras entidades que reivindicavam as terras, a Associação Progresso e Associação Nova Conquista, ambas com sede em Mirante do Paranapanema.

    Leia tudo sobre: IncraMSTincêndio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG