Alckmin minimiza violência e fala em campanha contra São Paulo

Segundo governador, número de mortes na região metropolitana é proporcional ao tamanho da população

iG São Paulo |

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, amenizou mais uma vez os números da onda de violência na região metropolitana de São Paulo. Para o governador, é preciso tomar cuidado para não se criar "uma campanha contra São Paulo" e não gerar o “pânico na população”.

Governo: Alckmin diz que não vai mudar cúpula de Segurança em São Paulo

Alckmin afirmou na manhã desta quinta-feira que os números de assassinatos e mortes diárias em São Paulo são proporcionais ao tamanho da população. “O Estado tem tamanho de país, aqui é maior que a Argentina. A região metropolitana é a terceira maior metrópole do mundo, tem 22 milhões de pessoas”, disse em Parelheiros, na zona sul da capital, durante o lançamento do edital de pré-qualificação da extensão da Linha 9-Esmeralda, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) até Varginha.

“É preciso dar o devido... senão se cria uma situação muito injusta, quase que uma campanha contra São Paulo”, afirmou.

Vítimas: 'Os filhos da gente estão morrendo'

Na madrugada desta quinta-feira, pelo menos oito pessoas morreram e 12 foram feridas a tiros na capital paulista e em municípios próximos. Segundo a BBC, 260 pessoas assassinadas nos últimos 40 dias na região. As mortes teriam tido início em um conflito entre membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e a Polícia Militar. Desde o início do ano, 92 policiais foram assassinados.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG