Chuva deixa regiões de São Paulo em estado de atenção e trânsito complicado

Congestionamento bateu recorde e foi o segundo maior do ano com 232 km de lentidão; Cidade ainda tem pontos de alagamento em seis regiões

iG São Paulo | - Atualizada às

Uma chuva intensa atingiu a cidade de São Paulo na manhã desta segunda-feira e agravou os índices de congestionamento. Sete regiões da capital paulista ficaram certa de 7 horas em estado de atenção para alagamentos e foram  monitoradas pelo Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). São elas: zonas oeste, leste, norte, sudeste, centro e marginais.

Acompanhe a previsão do tempo na sua cidade

Renato S.Cerqueira/Futura Press
Trânsito pesado na avenida Washington Luís, região do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo

Às 14h, a cidade tinha 14 pontos de alagamentos ativos registrados pelo órgão, todos transitáveis. O bairro de Pinheiros foi o que apresentou mais alagamentos nesta manhã, com oito pontos, todos transitáveis. 

Futura Press
Cidade tem 17 pontos de alagamento, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE)

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) chegou a registrar pico de 245 km de congestionamento, às 10h. Mas como a medição ocorre sempre às 9h30 o índice foi de 232 km, o segundo maior do ano. A terceira marca é de 171 km, registrada dia 5 de junho.

A CET registra ainda 38 semáfaros com problemas em vias de São Paulo.

Metrô e aeroporto

O Metrô de SP informou nesta manhã que todas as linhas do sistema circularam com velocidade reduzida devido as chuvas. Com isso, ocorreram atrasos, acúmulo de passageiros e maior tempo de parada nas estações. A Linha 4 - Amarela, operada pela ViaQuatro, teve circulação normal de trens.

O aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, ficou fechado das 7h23 às 7h48 da manhã em função das chuvas, e nove voos que pousariam ali tiveram de ser transferidos para aeroportos do interior do Estado e para capitais vizinhas.

Depois de reaberto, o terminal passou a operar por instrumentos. Dos voos afetados, quatro são da TAM. Três pousaram em Viracopos, em Campinas, e um no aeroporto de São José do Rio Preto. De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), os voos transferidos e suas respectivas origens são: 3211 (Confins); 3719 (Brasília); 3050 (Porto Alegre) e 3901 (Rio de Janeiro).

Os demais cinco voos desviados são da Gol, sendo que três deles foram para Viracopos, um para o Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba, e um para o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, o Galeão. Os voos redirecionados e suas origens são: 1501 (Rio de Janeiro); 1305 (Curitiba); 1261 (Confins); 1281 (Florianópolis) e 1311 (Uberlândia).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG