São Paulo: PM já prendeu 36 na operação realizada na Favela de Paraisópolis

Ação tem como objetivo reprimir criminalidade na comunidade de onde partiram ordens para a execução de policiais militares recentemente

Agência Estado |

Agência Estado

A Operação Saturação da Polícia Militar na Favela de Paraisópolis, na zona sul da capital paulista, em vigor desde o dia 29 de outubro, prendeu 36 pessoas em flagrante por crime ou contravenção penal até as 3h desta terça-feira (6). A ação tem como objetivo capturar criminosos e sufocar o tráfico de drogas na comunidade, de onde partiram ordens para a execução de policiais militares recentemente.

Leia também:  Noite violenta em São Paulo deixa ao menos 6 mortos e 5 feridos

Além das prisões em flagrante, 11 procurados foram detidos e seis adolescentes apreendidos por ato infracional desde o começo da ocupação. Nesse período, 340 quilos de maconha e 38 quilos de cocaína foram recolhidos e foram apreendidas 50 unidades de drogas sintéticas, 16 armas de fogo e 351 munições.

Durante as buscas, foi encontrada também uma lista com nomes de 40 policiais marcados para morrer. Neste ano, 92 policiais militares foram mortos no Estado.

Na última quinta-feira (1), a PM expandiu a Operação Saturação para os bairros de Campo Limpo e Capão Redondo, ambos na zona sul da capital, onde cerca de 300 homens foram escalados para trabalhar. Antes disso, na quarta-feira (31), policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) entraram na favela São Remo em busca de suspeitos, ao lado do câmpus da Universidade de São Paulo (USP) , no Butantã.

Confira ainda:  Idoso morre atropelado durante ataque a ônibus em São Paulo

A operação em Campo Limpo e no Capão Redondo começou às 17h de quinta e terminou às 6h de sexta-feira (2). No total, 1.071 pessoas foram abordadas e nove presas em flagrante. Foram apreendidas duas armas, sete munições, 5 kg de cocaína e 1,3 kg de maconha.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG