Polícia investiga se houve erro médico na morte de Pamela Baris Nascimento, de 27 anos. Procedimento foi realizado em uma clínica particular na zona sul da capital

O Dia

Corpo de Pamela será exumado para investigar suposto erro médico
Reprodução
Corpo de Pamela será exumado para investigar suposto erro médico

A Polícia Civil de São Paulo investiga a morte da atriz Pamela Baris Nascimento, de 27 anos, que teve o fígado perfurado durante uma cirurgia de lipoaspiração na clínica particular Green Hill, na Zona Sul da capital. Ela morreu no dia 19,mas o caso só foi registrado no 17º Distrito Policial (Ipiranga), segunda-feira, dez dias depois.

De acordo com a investigação, depois da perfuração, ela teve uma hemorragia, sofreu uma parada respiratória e não resistiu. Pamela já havia feito duas lipoaspirações em outras ocasiões. O corpo já havia sido removido para Santa Catarina, onde foi enterrado, quando a polícia soube do ocorrido através da tia da vítima,Enedida Nascimento, 61 anos.

Agora, o caso é investigado como homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. O delegado-titular do 17º Distrito Policial, Evandro Luís de Melo Lemos, pediu a exumação do corpo de Pamela. O objetivo é identificar se houve algum problema durante a cirurgia ou se tratou de uma intercorrência (algo não previsto), comum nesse tipo de procedimento.

O delegado também vai pedir uma ordem judicial para ouvir o médico responsável pela cirurgia, Júlio César Yoshimura. A polícia investiga se houve crime de fraude processual, já que o médico não avisou o fato às autoridades policiais.

Segundo a polícia, Pamela morava há um ano em São Paulo e fazia participações em programas de televisão. A tia que registrou o boletim de ocorrência mora em Santa Catarina e assumiu a educação da sobrinha desde que ela perdeu a mãe, aos 6 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.