Ataques deixam pelo menos nove mortos entre Taboão e Embu das Artes

PM à paisana, que estava de folga, foi morto em posto de gasolina, em Taboão. Dois suspeitos foram perseguidos até Embu e mortos durante troca de tiros, diz polícia

iG São Paulo | - Atualizada às

Nove pessoas foram mortas e duas ficaram feridas na noite de segunda-feira (8), em um curto espaço de tempo e em uma região limítrofe entre as cidades de Taboão da Serra e Embu das Artes, na Grande São Paulo. A polícia, por enquanto, não quer relacionar toda a violência com a morte de um policial militar, que foi atacado dentro de um posto de gasolina na região.

Ontem:  Grande SP e litoral têm noite violenta com 11 mortos e 8 feridos

O soldado da PM Hélio Miguel Gomes de Barros, de 36 anos, lotado no 37º Batalhão, cuja sede fica no Capão Redondo, na zona sul da capital paulista, foi morto a tiros, às 22h de segunda-feira (8), dentro de um posto de gasolina na esquina da estrada Kizaemon Takeuti com a rua Margarida Custódia Guedes, no Jardim Panorama, em Taboão da Serra.

Helio Torchi/Futura Press
Ataques teriam ocorrido em três pontos da cidade. Todos serão investigados pelo DHPP, de SP

À paisana, a vítima, que era casada e tinha dois filhos, segundo informou a PM, abastecia o tanque de seu carro quando surgiram quatro homens em duas motos. Sem dizer nada, os bandidos se aproximaram de Miguel e dispararam várias vezes. Cápsulas de pistola calibre 45 foram encontradas no local. Mesmo levado para o pronto-socorro da Antena, o soldado não resistiu e morreu. Os assassinos continuam foragidos.

Tiroteio

Cerca de meia hora após o assassinato do policial, dois suspeitos, ocupando uma moto Honda CG 150, segundo a PM, morreram ao trocarem tiros com policiais das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicleta (Rocam) em Embu das Artes, município vizinho a Taboão da Serra. O suposto tiroteio ocorreu na rua Babilônia, no Jardim Estela, distante cerca de 2 km do local onde o soldado foi atacado.

Mais:  Ônibus é incendiado como protesto após chacina em Guarulhos

Segundo a PM, a Rocam foi acionada após receber denúncia de que na região dois homens em uma moto estariam assaltando pedestres. A caminho do endereço informado, os policiais cruzaram com a moto e ordenaram que o piloto parasse, tendo início a perseguição. Na rua Babilônia, o criminoso teria perdido controle da moto e ambos os suspeitos caíram, porém, mesmo assim, teriam atirado contra os policiais, que revidaram.

Um dos suspeitos, identificado como Rodrigo Neves de Oliveira, morreu no local, o outro ainda foi levado para o pronto-socorro da Antena, mas também não resistiu. Nenhum policial ficou ferido. A PM informou que com a dupla foram apreendidos dois revólveres, calibres 32 e 38, e uma bolsa, pertencente a uma mulher assaltada minutos antes.

Não se sabe ainda se a dupla está envolvida na morte do soldado em Taboão da Serra. Tanto o assassinato do policial como o tiroteio ocorrido meia hora depois serão investigados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Outros homicídios

Na rua Nicolau Gentile, a cerca de 800 metros do posto de combustível, um irmão de um policial militar foi assassinado por desconhecidos que ocupavam um Fiesta preto e atiraram contra três pessoas, atingindo somente uma delas.

Outras três pessoas foram baleadas na rua Tereza Montez Sanches, também em Taboão, a menos de 1 km do tiroteio entre a PM e os dois suspeitos que ocupavam uma moto, em Embu. Desconhecidos em um Fiat Stilo prata dispararam contra três pessoas. Uma delas morreu no local.

Leia mais: Quadrilha é presa após invadir mercado na zona leste de São Paulo

Dois feridos, ambos adolescentes, um de 16 anos, foram levados para o pronto-socorro da Antena e para o Hospital Geral de Pirajuçara. Não foi informado o estado de saúde das vítimas. Na rua João Antônio da Fonseca, também em Taboão, a cerca de 1,5 km do posto de combustível onde o soldado foi morto, dois homens, que também ocupavam uma moto, foram baleados e morreram antes que pudessem ser socorridos.

Segundo a Guarda Civil de Taboão, outras duas pessoas foram encontradas mortas, já na madrugada desta terça-feira, na altura do nº 25 da Rua Sati Nakamura, a menos de dois quilômetros do posto.

Pirituba

Um policial militar foi atacado por atiradores, no final da noite de segunda-feira (8), na região de Pirituba, zona oeste da capital paulista, quando chegava em casa. O policial, que voltava de um curso na corporação, foi surpreendido em frente à residência, na rua Alves Feitosa, no Jardim Regina.

Dois homens que ocupavam uma moto se aproximaram e atiraram contra a vítima, porém nenhum dos disparos atingiu o policial, que saiu ileso. Alguns dos disparos teriam acertado o interior da casa. A dupla fugiu e não foi localizada ainda. O caso foi registrado no 33º DP, de Pirituba.

    Leia tudo sobre: taboão da serrachacinaataquepolicial mortoembu das artes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG