Prefeitura vai apurar caso de autista deixado em centro de reabilitação

Secretaria de Assistência Social de Taboão da Serra afirmou que caso foi "fato pontual" e circunstâncias estão sendo investigadas; jovem ficou mais de cinco horas trancado em prédio

iG São Paulo |

A Secretaria de Assistência Social de Taboão da Serra, na Grande São Paulo, informou nesta terça-feira que instaurou uma sindicância para apurar o abandono de um adolescente autista , de 17 anos, no interior do Centro de Reabilitação Social (CRS). Ele ficou mais de cinco horas trancado e no escuro na unidade.

No comunicado, assinado pelo secretário de comunicação da prefeitura, José Ribeiro Júnior, a secretaria esclarece que este foi um "fato pontual e que foge do padrão de excelência com que os deficientes são atendidos há mais de 4 anos nesta unidade.

Leia também:  Adolescente autista é esquecido em centro de reabilitação em São Paulo

As circunstâncias em que aconteceu o incidente estão sendo apuradas com rigor para que os responsáveis sejam identificados e se tomem as devidas providências", diz.

"O CRS atende hoje 126 jovens e adultos em dois turnos, manhã e tarde, e foi criado pela Prefeitura com a finalidade de proporcionar reintegração dos deficientes de Taboão da Serra aoconvívio social", completa a nota.

O caso

Segundo a família do garoto, às 17h os funcionários da instituição entraram em contato e disseram que a van que faz o transporte dos pacientes para casa estava quebrada e que seria necessário buscá-lo no local. Ao chegar à unidade, que atende pessoas com necessidades especiais, o lugar estava fechado e os familiares do adolescente consideraram que outro veículo teria feito o transporte.

Como não encontraram o rapaz em casa, os parentes foram à delegacia prestar queixa de desaparecimento. Segundo o guarda municipal Marcelo Blanco, que ajudou a encontrar o rapaz, o delegado recusou-se a registrar o boletim de ocorrência de desaparecimento porque o tempo necessário para caracterizar a situação não havia passado.

Os parentes do jovem pediram auxílio à Guarda Municipal. Desconfiados de que o adolescente pudesse ainda estar dentro do centro de reabilitação, dois agentes pularam o muro da unidade, disse Blanco."Nós iluminamos a janela da secretaria, o rapaz puxou a cortina e pudemos vê-lo. Ele estava muito agitado e tinha espalhado tudo lá dentro."

Eram cerca de 23h quando o jovem foi encontrado. A família contou que o adolescente estava muito nervoso, com fome e, por conta do incidente, não tomou os medicamentos controlados no horário correto. Ariane, irmã do rapaz, registrou o boletim de ocorrência na delegacia central de Taboão da Serra. Selma Basílio, diretora do CRS, foi à delegacia falar sobre o caso, mas não foi localizada pela reportagem.

*com AE

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG