Após três dias de recorde de temperatura máxima, cidade de São Paulo começa a ter virada no tempo. Próximos dias devem ter chuva e temperaturas amenas

Agência Estado

Depois de alcançar a maior temperatura no inverno desde 2007, com 34,1ºC na terça-feira , e bater o recorde de madrugada mais quente em 33 anos, com 25,7ºC nesta quarta-feira (19), os termômetros da cidade de São Paulo começam a 'se acalmar' com a chegada de uma frente fria entre a noite desta quarta-feira e a madrugada de quinta. Na tarde desta quarta-feira, a máxima registrada na capital paulista ainda foi alta, com 33,7ºC, mas menor que registrado nos últimos dois dias.

Clima: Veja a previsão do tempo para a sua cidade
Planeta Terra: Agosto de 2012 é o segundo mês mais quente da história

Movimento de veículos e chuva no início da noite de quarta-feira na Marginal Pinheiros, na altura da Ponte João Dias
AE
Movimento de veículos e chuva no início da noite de quarta-feira na Marginal Pinheiros, na altura da Ponte João Dias

Durante a noite, áreas de instabilidade provocavam chuva leve e moderada em praticamente toda a zona sul da cidade. Nas demais regiões, não chove significativamente.

Mais:  Temporal deixa 16,5 mil sem energia no interior de São Paulo

Na região metropolitana, as chuvas atingiram moderadamente os municípios de Santana de Paranaíba, Barueri, Cotia, Itapecerica da Serra e São Lourenço da Serra. No Grande ABC, também ocorreu precipitação moderada entre São Bernardo e Diadema.

A chuva encerra a estiagem de 62 dias - a terceira maior desde 1961, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). São registradas como precipitações apenas chuvas superiores a 1 milímetro. Na estação do M'Boi Mirim do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), foi registrado mais de 8mm de chuva.

Movimentação de paulistanos no SESC Itaquera, na zona leste de São Paulo, nesta quarta-feira
GERO/FUTURA PRESS/AE
Movimentação de paulistanos no SESC Itaquera, na zona leste de São Paulo, nesta quarta-feira

Segundo os meteorologistas do CGE, a noite continua com condição para chuvas, entretanto de forma isolada e rápida. As temperaturas ficam mais agradáveis, e durante a madrugada a mínima prevista é de 20ºC. A máxima na quinta-feira não deve ultrapassar os 24º C.

A massa de ar frio e úmido vinda do Rio Grande do Sul, que já penetrava o Estado de São Paulo no começo da tarde desta quarta-feira, expulsa a massa de ar seco vinda do Centro-Oeste do País, responsável pelas temperaturas elevadas e pela baixa umidade relativa do ar. "A alta temperatura que tivemos nesta madrugada é sinal do aquecimento que precede a chegada frente fria", explica o meteorologista Franco Villela, do Inmet.

Por conta desta frente fria, a temperatura segue em queda até domingo na capital paulista, com mínimas entre 19º C e 14º C e máximas entre 24ºC e 14º C. O mesmo vale para o restante do Estado, incluindo o litoral, cuja máxima nesta quinta-feira fica entre 20º C e 23 ºC.

Umidade Relativa

Enquanto as chuvas não chegam, a umidade relativa do ar voltou a ficar baixa nesta quarta-feira. Às 9h15 o índice ficou em 27%, o que levou a Defesa Civil a decretar estado de atenção, o que acontece com umidade entre 21% e 30%. Às 14h47, a taxa caiu ainda mais, para 21% no Campo de Marte, na zona norte, e 19% em Congonhas, na zona sul - este último configurando estado de atenção.

Madrugada mais quente

A temperatura mínima verificada na madrugada desta quarta-feira na estação do Mirante de Santana, na zona norte, onde são feitas as medições oficiais do Inmet, foi de 25,7ºC. Trata-se da temperatura mais alta desde 1979, quando tive início esse tipo de medição. O último registro de madrugada tão quente foi em 2 de fevereiro de 1998, com 25,3 ºC.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.