Movimento sem-teto ocupa cinco prédios abandonados na madrugada em SP

Ocupações foram realizadas a partir da 0h de hoje e têm como objetivo promover semana de luta por moradia. No final da manhã, eles deixaram os imóveis e iniciaram manifestação

iG São Paulo | - Atualizada às

LUIZ GUARNIERI/BRAZIL PHOTO PRESS/AE
Integrantes da FLM ocupam o prédio do Banco do Brasil, na rua Penaforte Mendes, em São Paulo

Moradores sem-teto realizaram nesta madrugada pelo menos cinco ações em prédios e terrenos em São Paulo e região. A ação abre a semana de luta por moradia polular do movimento social Frente de Luta por Moradia (FLM). 

Segundo o grupo, as invasões foram iniciadas por volta da 0h. Entre os cinco locais invadidos, estavam o edifício do INSS na avenida 9 de Julho, no centro da capital. O prédio estaria desocupado há 20 anos e foi invadido por 400 pessoas.

Havia ocupações também em um prédio abandonado na rua Cônego Vicente, na zona oeste da capital, e na avenida Senador Teotônio Vilela, no bairro Cidade Dutra, na zona sul. Na região central, a FLM informa que ocupou o prédio do Banco do Brasil, na rua Penaforte Mendes e, na cidade de Cajamar, na Grande São Paulo, famílias ocupavam um conjunto habitacional da Caixa Econômica Federal.

Leia também:  Polícia faz reintegração de posse em prédio abandonado no centro de SP

O grupo defende a ação dizendo ser uma "semana do grito dos excluídos" e que tem como objetivo "cobrar do Governo Federal mais agilidade nos programas de habitação do governo federal com a utilização de terras e imóveis federais".

A Polícia Militar informou nesta manhã que chegou a monitorar a ocupação ao prédio da avenida 9 de julho, no centro. Porém, não sabia informar quantos agentes participam e nem se os moradores sem-teto permaneciam no local. Ao ser questionada sobre as outros pontos ocupados, a assessoria do órgão diz não ter sido registrada nenhuma ocorrência.

LUIZ GUARNIERI/BRAZIL PHOTO PRESS/AE
Grupos de sem-teto e de moradias populares realizam manifestação na praça Princesa Isabel


Manifestação

Ainda no período da manhã, os manifestantes deixaram os imóveis invadidos e iniciaram uma passeata no centro da capital. Cerca de 2 mil manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) fizeram parte das mnifestações. Por volta das 12h10, o grupo seguia pela avenida Cásper Libero, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

A CET, no entanto, não conseguiu estimar quantas faixas da via estavam interditadas em função do protesto. O grupo começou a desocupar os prédios invadidos e se reuniu na praça Princesa Isabel, na Santa Cecília. Às 11h iniciaram passeata, que segueria até a Secretaria de Patrimonio da União (SPU), localizada na avenida Prestes Maia.

A coordenadora-geral da União dos Movimentos de Moradia, Maria das Graças Xavier, afirma que o ato acontece para pedir a desburocratização dos projetos que visam atender as famílias de baixa renda.


    Leia tudo sobre: morador de ruaocupaçõesprédio invadido

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG