Assalto a residência termina com bandido morto na zona leste de São Paulo

Dupla abordou vítima no portão da casa, mas desistiu após supostamente ser reconhecida por integrante da família assaltada. PM à paisana estava próximo ao local e houve tiroteio

Agência Estado |

Agência Estado

Um assaltante morreu, outro foi baleado e dois suspeitos foram detidos, por volta das 22h de quinta-feira (30), após parte do grupo invadir a casa nº 104 da rua Francisco Narde de Vasconcelos, na Vila Cunha Bueno, região do Parque São Lucas, na zona leste da capital paulista.

Leia também:  Polícia divulga retrato falado de suspeito de sequestrar filha de Crivella

Dois dos bandidos entraram na casa após abordarem o genro de uma da moradoras do imóvel quando a vítima se aproximava do portão. Dentro da residência estava uma idosa, que teria dito a um deles que o conhecia. "Eu te conheço, você é amigo do meu neto", afirmou a vítima a um dos bandidos. Não se sabe ainda se a idosa disse a verdade.

HÉLIO TORCHI/AE/AE
Integrante da família disse que havia reconhecido um dos suspeitos durante assalto, na zona leste de SP

A dupla então resolveu abortar o assalto e deixou a casa levando celulares, outros poucos objetos e as chaves de uma moto que estavam na garagem, porém foi surpreendida por um policial militar. À paisana e ao lado de uma amiga, o policial ocupava um veículo estacionado próximo à residência assaltada.

O policial militar não testemunhou a abordagem à vítima, mas desconfiou da dupla no momento em que os dois assaltantes deixavam a casa e decidiu intervir, trocando tiros com os bandidos, que foram baleados. Um deles morreu no local. O outro permanecia internado no pronto-socorro do Hospital Geral de Sapopemba.

Polícia recupera carga roubada avaliada em R$ 1,7 milhão, em Campinas

Dois suspeitos, ocupando um Fiat Pálio branco, segundo a polícia, estavam próximos do local do crime e levaram o assaltante baleado para o pronto-socorro. O veículo foi localizado pela PM, que deteve a dupla, por enquanto suspeita, pois não teria participado diretamente nem da abordagem à vítima em frente ao imóvel nem do assalto.

O caso foi encaminhado para o 69º DPl, do Parque Senador Teotônio Vilela, mas, por se tratar de uma resistência com morte, será registrado e investigado no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG