Reconstituição traz versão de Elize na morte de executivo da Yoki. Veja fotos

Elize é acusada de matar e esquartejar o marido, Marcos Kitano Matsunaga, em maio deste ano

iG São Paulo | - Atualizada às

O laudo de reconstituição do assassinato do diretor executivo da Yoki, Marcos Kitano Matsunaga, em 19 de maio, na Vila Leopoldina, na zona de oeste de São Paulo, foi divulgado na terça-feira (21), pela polícia. Nele, Elize Araújo Kitano Matsunaga, de 30 anos, confirmou aos peritos a versão dada em depoimento, de que matou e esquartejou o marido.

Leia também:  "Era como se não tivesse acontecido nada", diz babá de Elize Matsunaga

Entenda o caso

Várias partes do corpo de Marcos Matsunaga foram encontradas no dia 27 de maio, na região de Cotia, inclusive a cabeça. No dia seguinte, houve o reconhecimento formal do corpo pelos familiares do empresário. 

De acordo com os investigadores, o casal chegou junto ao prédio onde morava no dia 19 de maio, na companhia da filhinha de pouco mais de 1 ano e das empregadas que trabalhavam no apartamento. No dia seguinte, os empregados foram dispensados e Elize e Marcos ficaram sozinhos com a criança no local. No dia 19, as câmeras do circuito interno registram o ex-diretor da Yoki descendo para pegar uma pizza – ele não seria mais visto a partir de então. No dia 20, Elize deixa a residência por volta das 11h30, carregando malas, e fica 12 horas ausente. Uma babá retorna ao apartamento, às 5 horas da manhã. Mas Elize só volta às 23h50, sem as malas.

    Leia tudo sobre: Elize MatsunagaYokiassassinato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG