Justiça mantém júri popular para filha e genro acusados de crime em São Paulo

O casal Roberta Tafner e Willians de Souza irá a júri popular pela morte dos pais dela, Tereza Maria do Carmo Cobra e Wilson Roberto Tafner, em um condomínio na Grande SP

iG São Paulo | - Atualizada às

A 16ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo manteve a competência do Tribunal do Júri para julgar Roberta Tafner e Willians de Souza pelo homicídio qualificado praticado contra os pais de Roberta, Tereza Maria do Carmo Cobra e Wilson Roberto Tafner, no dia 2 de outubro, no Condomínio das Acácias, no bairro nobre de Alphaville, em Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo.

Leia também: 
STF nega liberdade para acusada de matar pais em São Paulo
Polícia encontra sangue de vítima na casa de filha em Alphaville

Arquivo pessoal
A filha do casal, Roberta Tafner, e seu marido, Willians Souza, acusados do crime

Em sua decisão, o desembargador relator, Otávio de Almeida Toledo, afirma que, “ao contrário do que alegam os nobres defensores, as provas durante a persecução criminal, nos termos do art. 413 do CPP, autorizam a submissão dos réus ao julgamento pelo Júri, pois, para tanto, bastam prova da materialidade e indícios suficientes de autoria”.

O desembargador manteve, ainda, a prisão dos acusados , “para garantia da ordem pública, a conveniência da instrução criminal e a segurança da lei penal, assim como para tranquilizar as testemunhas que relataram se sentirem ameaçadas pelos recorrentes, pois, como ainda deporão em plenário, necessário que se evite perniciosa influência em seus depoimentos”.

Tafner e Sousa foram indiciados por duplo homicídio triplamente qualificado: motivo torpe, emprego de meio cruel e recurso que dificultou a defesa das vítimas. Moradores de Alphaville, o empresário Wilson Tafner, de 64 anos, e a advogada Tereza Cobra, de 60 anos, foram assassinado na madrugada do dia 2 de outubro de 2010 na residência em que passavam os finais de semana, em Santana de Parnaíba. Segundo a polícia, a filha e o genro do casal teriam cometido o crime por conta da herança.

    Leia tudo sobre: alphavillecrimeTafner

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG