São Paulo deve registrar hoje um dos dias mais secos do inverno

Não chove há 20 dias no Estado de São Paulo. Umidade do ar esperada para esta terça-feira é de 20%

Agência Estado |

Agência Estado

AE
Camada de poluição que encobre São Paulo é vista a partir da zona norte da cidade na manhã desta terça-feira. Tempo seco dificulta a dispersão dos poluentes na atmosfera

Com 20 dias sem chuva, o Estado de São Paulo pode ter nesta terça-feira um dos dias mais secos do inverno. Segundo previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o índice de umidade do ar ideal deve ser próximo dos 60% e o esperado para esta terça é de 20%. O meteorologista do Inmet, Marcelo Shneider explica que além de o inverno brasileiro ser caracterizado por poucas chuvas o mês de agosto costuma ser o período mais seco do ano.

A última chuva registrada em São Paulo aconteceu de forma fraca entre os dias 30 de julho e 1º de agosto, na zona norte do Estado, conforme o Inmet. Durante a data, apenas 0,3 milímetro de precipitação foi computado e o índice segue o mesmo até esta terça. Para Shneider, a estiagem, no entanto, não deve preocupar os paulistas.

Leia também: Baixa umidade do ar aumenta número de atendimentos em hospitais de SP

"O mês ainda não terminou e é provável que aconteça uma virada climática até o fim de agosto, mas nenhuma chuva forte, apenas garoas ou precipitações pequenas devem acontecer. O inverno começou com muitas chuvas no final de junho e metade de julho, é normal que agora venha uma estiagem", disse o meteorologista.

Ao longo do mês de junho, houve a queda de 233,7 milímetros de água. Em julho, o número começou a baixar, já com 74,7 milímetros. A média de chuva durante o inverno paulista é de 54,2 milímetros.

Ainda segundo o meteorologista este mês de agosto teve 0,3 mm de chuva. Em agosto de 2011 foram 42,2 mm. O índice pluviométrico deste mês é muito próximo ao verificado em agosto de 2010, quando ficou em 0,4 mm.

Além do ar seco, o calor também preocupa os paulistas. De acordo com o meteorologista do Inmet, o aumento da temperatura no Estado tem influência do fenômeno El Niño, que aqueceu as águas do Oceano Pacífico nos últimos três meses e, com isso, impediu a passagem de frentes frias em direção ao Estado. Neste mês, a temperatura média mínima registrada foi de 14,2ºC enquanto a máxima média chegou a 25,5ºC.

A previsão do instituto é de que durante o próximo mês o Estado continue registrando o aumento da temperatura além do aumento das chuvas. O Inmet prevê a precipitação de 74,8 milímetros para o mês de setembro, com a média mínima de 14ºC e a média máxima de 25,5ºC.

    Leia tudo sobre: umidade do artempo secocarlorchuva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG