Setenta manifestantes pedem punição dos responsáveis por ataque na praça da Sé, no centro de São Paulo. Crime deixou sete mortos e oito feridos em 2004

Agência Estado

Cerca de 70 integrantes de movimentos sociais e moradores de rua realizaram uma vigília na região da praça da Sé, centro de São Paulo, na manhã desta segunda-feira. O ato pede a punição dos responsáveis pelo massacre a moradores de rua na madrugada do dia 20 de agosto de 2004. Até hoje, ninguém foi responsabilizado pelo ataque.

Movimento Nacional da População de Rua fez caminhada e vigília, na região da praça da Sé, no centro
BILÓ/FUTURA PRESS/AE
Movimento Nacional da População de Rua fez caminhada e vigília, na região da praça da Sé, no centro

Cerca de 15 moradores de rua foram atacados e sete morreram golpeados na cabeça. Os ataques ganharam repercussão internacional à época. Policiais foram detidos sob suspeita de envolvimento no crime.

O movimento teve início por volta das 7h20 desta manhã e acontecia de forma pacífica, sem interferir no tráfego de veículos da região. A PM afirma que por volta das 9h10 o grupo começou uma passeata em memória das vítimas do massacre.

Os dirigentes de movimentos sociais pretendem se reunir no Largo São Francisco, centro da capital, com candidatos à Prefeitura de São Paulo. O encontro visa a discutir sobre a atual situação dos moradores de rua e cobrar punições aos responsáveis pelo ataque.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.