Polícia prende acusados de matar dois travestis no interior de São Paulo

Um dos presos e acusado de ser o mandante dos crimes, travesti Talia cobrava para autorizar prostituição na cidade; mortos teriam se recusado a pagar taxa

iG São Paulo |

A polícia prendeu dupla de criminosos envolvida em dois assassinatos de travestis, mortos na última quarta-feira (15), em São José do Rio Preto, cidade do interior de São Paulo. O crime foi esclarecido, na madrugada de sexta-feira (17), pelos policiais civis do 4º DP da cidade. As informações são da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo. 

Execução em SP:  Motoqueiros matam homem com 15 tiros na zona norte da capital

O primeiro a ser detido foi o travesti F.D.S., conhecido como Taila, acusado de ser o mandante dos crimes. Ele também foi autuado em flagrante pela receptação de uma motocicleta com queixa de furto. A prisão do executor dos crimes foi feita pela Polícia Militar, na tarde do mesmo dia.

As investigações policiais apontaram que Taila exigia certa quantia em dinheiro de outros travestis para que eles pudessem se prostituir em determinados pontos da cidade de Rio Preto. Dois deles, que se negaram a pagá-la foram assassinados ao seu mando, assim como outros dois sofreram tentativa de homicídio. Foram eles que descreveram com detalhes à polícia as características físicas do assassino.

Condenado

O suspeito dos assassinatos foi flagrado pela PM com um revólver calibre 38. Ele foi levado à Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Rio Preto, onde confessou informalmente aos policiais a autoria dos delitos, alegando ter agido sozinho. Após novo interrogatório, ele acabou informando seu verdadeiro nome, B.J.C., ex-policial militar.

B.J.C. tem seis passagens por roubo, sendo que em dois deles também cometeu estupro contra as vítimas, e em outros dois, tentou matá-las. Ele chegou a ser condenado e sua pena, no total, é de 58 anos, três meses e 28 dias. Durante todo o último ano, ele usou documento falso, desde que fugiu da Penitenciária de Iaras, no interior de São Paulo.

A Polícia Civil também localizou testemunhas que disseram ter visto B.J.C. acompanhando Taila durante tentativas de extorsão.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG