Polícia prendeu o suspeito de participar do assassinato do soldado da cavalaria da Polícia Militar Vaner Dias, dentro de uma academia, na zona leste da capital paulista

Agentes da Polícia Civil de São Paulo prenderam, nesta segunda-feira (06), um suspeito de participar do assassinato do soldado da cavalaria da Polícia Militar Vaner Dias , de 44 anos, morto após ser baleado em uma academia, no dia 20 de junho, durante ataques de criminosos contra policiais e bases da PM, na região metropolitana de São Paulo.

Leia também:  Preso suspeito de matar policial militar na zona sul de São Paulo

O policial foi morto quando dava aula de jiu-jitsu em uma academia na avenida Carneiro Ribeiro, na Vila Formosa. Três homens entraram dizendo que estavam interessados em conhecer a academia e o executaram a tiros.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a prisão foi feita no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Os policiais cumpriram um mandado de prisão temporária decretado pela Justiça durante as investigações.

A operação foi realizada pela equipe do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) que, por meio de um trabalho de inteligência policial, descobriu que J.O.S. voltava do Estado do Piauí em um avião, com sua esposa e filhos.

Com o apoio da Polícia Federal, os policiais se dividiram pelos corredores do aeroporto, cercando as possíveis rotas de fuga. J.O.S. foi preso assim que o avião pousou.

O suspeito foi encaminhado ao DHPP. Ele foi indiciado por homicídio doloso e permanece preso, à disposição da Justiça. A Polícia Civil prossegue as investigações para prender os outros dois suspeitos pelo crime.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.