Homicídios crescem 21% e confirmam 'escalada da violência' na capital paulista

Seis primeiros meses do ano tiveram 21% a mais de homicídios e 4% a mais de latrocínios na cidade de São Paulo. Secretario de Segurança admitiu escalada na última segunda-feira

iG São Paulo | - Atualizada às

O crescimento dos índices de homicídios e latrocínios registrados nos últimos meses pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo comprova o que o secretário da pasta, Antonio Ferreira Pinto,  chamou de "escalada da violência" na capital, na última segunda-feira. 

Leia também: 
Alckmin diz que não haverá impunidade no Estado de São Paulo
Número de latrocínios dispara 50% em São Paulo em junho
Último mês: Homicídios e roubos de veículos voltam a crescer em São Paulo
Taxa de homicídio cresce 41,1% em 17 anos, diz IBGE
Sudeste é a região com maior número de casos de homicídio sem solução

De acordo com o balanço dos seis primeiros meses de 2012, divulgado nesta quarta-feira, a cidade de São Paulo teve 21% mais homicídios dolosos que o mesmo período do ano passado. O número de assassinatos passou de 482 para 586.

Os homicídios dolosos também aumentaram no Estado. O crescimento se deve ao registro de 2.183 casos no semestre de 2012, contra 2.014 no mesmo período de 2011, um aumento de 169 casos, ou 8,39%.

Latrocínios

AE
O secretário Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, durante a cerimônia de formatura de soldados da Policia Militar

No primeiro semestre, foram 55 casos de latrocínio (roubo seguido de morte) na capital paulista, 4% a mais do que o registrado no mesmo período do ano passado. No estado, houve queda de 1,14% nessa modalidade de crime. Foram 176 casos no primeiro semestre de 2011 contra 174 em 2012.

O secretário de Segurança Pública afirmou que a cidade de São Paulo enfrenta uma escalada de violência ao comentar um crime desse tipo, a morte do italiano Tomasso Lotto , de 26 anos, na tarde de sábado na avenida 9 de Julho, após reagir a um assalto.

"Esses roubos praticados por ladrões de motocicleta têm mais agilidade, mobilidade. É um a mais que ocorre na capital. A gente lamenta, o DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) e o Deic (Departamento de Investigação sobre Crime Organizado) estão fazendo todas as investigações no sentido de elucidar esse crime. Mas isso ocorre lá (no Itaim-Bibi), ocorre na Cidade Tiradentes, em Itaquera, no Jardim Ângela. Lamentavelmente, é a escalada da violência."

Roubos

Segundo a secretaria de Segurança Pública, os roubos em geral também tiveram alta de 5,55% entre os seis primeiros meses de 2011 e 2012. O número passou de 116.351 para 122.811 ocorrências.

Melhorias

Os roubos a banco tiveram redução de 127 ocorrências no primeiro semestre de 2011 para 99 neste ano. É um dos indicadores mais baixos dos primeiros semestres desde 2006, ano em que 220 ocorrências do gênero foram registradas de janeiro a junho. Na capital, neste semestre, a redução foi de 32,05%.

Os furtos também caíram, embora de maneira menos acentuada. No primeiro semestre deste ano foram 267.594 casos contra 270.758 no mesmo período do ano passado, o que resulta em uma redução de 1,17%.

Os casos de extorsão mediante sequestro continuam tendo quedas históricas. No fechamento do primeiro semestre, a redução foi de 32,35% em comparação com 2011. Foram, nos seis primeiros meses deste ano, registrados 23 casos, contra 34 no mesmo período do ano passado.

Na comparação semestral é a menor taxa desde 2002, quando 199 casos foram contabilizados no primeiro semestre daquele ano.

    Leia tudo sobre: crimesviolênciahomicídioslatrocinios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG