Fóruns de São Paulo terão segurança armada a partir de agosto

São José dos Campos será uma das 38 comarcas que terão novo controle de acesso. No última quarta-feira (18), réu invadiu fórum armado no Vale do Paraíba

iG São Paulo |

Policiais militares devem fazer a segurança do Fórum de São José dos Campos até entrar em vigor contrato feito pelo Tribunal de Justiça de São Paulo para segurança armada. A cidade será uma das 38 no Estado a receber agentes privados.

O caso:  Réu atira em mulher, mata advogado e é morto por PM em fórum

A partir de 15 de agosto, todas as grandes comarcas terão o novo controle de acesso, que era planejado desde o roubo de munições de 2011 e do atentado a bomba ao Fórum de Rio Claro, em janeiro.

AE
Movimentação policial em frente ao fórum de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, nesta quarta-feira

No início da semana, o TJ informou que também deverão ser instalados sistemas de monitoramento por câmera, controle de entrada e saída dos prédios e instalação de identificação digital. Estacionar o carro ao redor dos fóruns, por exemplo, será proibido.

Em reunião com a prefeitura de São José dos Campos, o juiz diretor, José Loureiro Sobrinho, já pediu a fiscalização de agentes de trânsito na área. "Hoje ninguém respeita."

Leia também: Bomba explode e fere dois em fórum no interior de São Paulo

Um novo fórum, já pronto, está para ser inaugurado em São José. Sua inauguração já foi cancelada cinco vezes. "Já sofremos atentado a bomba em 2006", criticou o juiz diretor. A nova data de abertura, para o TJ-SP, é 9 de novembro.

O caso

Uma troca de tiros deixou duas pessoas mortas e uma ferida no fórum de São José dos Campos, na última quarta-feira. Segundo o TJ, o réu Sérgio Marcondes dos Santos, de 50 anos, que respondia a processo por agressão contra a ex-mulher, invadiu o fórum armado e, no saguão, atirou na ex-mulher e no advogado dela.

Na saída do prédio, Santos trocou tiros com policiais que faziam a escolta de um preso e foi morto no local. O advogado, José Aparecido Ferraz Barbosa, de 62 anos, chegou a ser levado para o pronto-socorro da Vila Industrial, mas não resistiu aos ferimentos.

OAB pede segurança

Diante da morte do advogado, o presidente em exercício da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de São Paulo, Marcos da Costa, divulgou uma nota criticando a falta de segurança e apontando a necessidade de mais policiamento e equipamentos de vigilância nos fóruns. Marcos da Costa designou o conselheiro seccional Arlei Rodrigues para acompanhar o inquérito.

*com informações da AE


    Leia tudo sobre: NACIONALGERAL

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG