Após 39 anos, Playcenter será fechado para virar parque infantil

Último dia de funcionamento será 29 de julho; reestruturação será baseada no modelo de parques americanos como o  Legoland e Nickelodeon Universe

iG São Paulo | - Atualizada às

O parque de diversões Playcenter, aberto em São Paulo há 39 anos, vai fechar no final deste mês. Segundo comunicado da empresa, um novo parque será inaugurado em julho de 2013 após pesquisas de mercado e investimentos de até R$ 40 milhões em projetos, instalações, atrações, start-up operacional e marketing.

Leia mais: Playcenter fecha em julho

JB Neto/AE
Visitantes do parque de diversões Playcenter

O modelo do novo parque segue os moldes de Legoland, Nickelodeon Universe, entre outros. Com seis unidades ao redor do mundo, o Legoland é uma parque voltado ao público infantil criado pela marca Lego, que vende brinquedos formado por peças que se encaixam para montar objetos diversos. O parque oferece atrações construídas seguindo o padrão dessas peças e decoradas com elas. O Nickelodeon também tem como público alvo as crianças e leva o nome do canal TV por assinatura americano. As atrações são baseadas nos sucessos de programação da emissora.

O Playcenter recebeu 60 milhões de pessoas desde que foi aberto, na década de 70, na Marginal Tietê, zona oeste da capital paulista. O evento mais conhecido pelo público do parque eram as Noites de Terror, uma programação especial no período das férias escolares em julho. Com atores interpretando diabos, vampiros, entre outros personagens de terror, o parque atraiu 7.500 pessoas na última edição , encerrada no dia 15 deste mês após 25 anos do evento.

Futura Press
Brinquedo Looping Star, no parque de diversões em São Paulo

Nos últimos anos, o parque teve problemas com acidentes em brinquedos. Em 2010, dois carrinhos da montanha russa Looping Star se chocaram por duas vezes. Um carinho colidiu com a traseira de outro que estava parado no brinquedo. No choque, ocorrido em setembro, 16 pessoas ficaram feridas . Uma das vítimas teve de passar por cirurgia de renoplastia por lesões no nariz e e o aparelho foi interditado.

Menos de seis meses depois, em abril de 2011, outro acidente feriu oito pessoas. A atração Double Shock, com duas gôndolas que giram e balançam 360 graus e em sentido horário e anti-horário, teve uma falha na trava de segurança. Oito pessoas caíram de uma altura de sete metros após uma das travas se abrir .

Vítima: "Nossa filha saiu para se divertir e voltará sem um órgão"

Meses depois, um laudo do Instituto de Criminalística apontou falha humana como a causa do acidente. A administração afirmou na época que o funcionário responsável pela operação do brinquedo foi demitido.

    Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG