Procurado pela Interpol consegue renovar carteira de motorista em São Paulo

Brasileiro acusado de matar uma família estrangulada no Japão conseguiu renovar a CNH sem ser incomodado em uma unidade do Detran na Grande São Paulo

Agência Estado |

Agência Estado

Procurado pela Interpol, organização internacional que engloba a polícia de diversos países, e pela Polícia Civil de São Paulo desde dezembro de 2009, Edilson Donizete Neves, de 49 anos, conseguiu renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), em fevereiro de 2010, de acordo com informações do Detran de São Paulo. A emissão do documento foi efetuada em uma unidade do Ciretran de Jandira.

Leia também:
Espanhol procurado pela Interpol é preso em São Paulo
Interpol adotará procedimentos brasileiros de investigação e captura

Neves é acusado pelo assassinato de sua namorada, Sônia Aparecida Ferreira Sampaio Misaki, de 41 anos, e os dois filhos dela, Hiroaki, de 15 anos, e Hiroyuki, de 10. Os crimes aconteceram em 18 de dezembro de 2006, em Yaizu, na província de Shizuoka, no Japão. Suspeito de ter matado a família estrangulada, ele fugiu para o Brasil e passou a ser procurado pela Interpol.

Em janeiro de 2008, Neves chegou a ser detido por policiais civis de Bastos, em Marília, interior de São Paulo. O fugitivo foi encontrado em uma chácara em Sarutaiá, região de Avaré, onde vivia com nome falso. Mas por um conflito sobre qual esfera da Justiça ele deveria de julgado, Neves acabou solto.

Em nota, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) informa que no caso de Edilson Donizete Neves não havia bloqueio ou restrição, seja policial ou judicial, que impedisse a realização de qualquer procedimento de trânsito à época.

O órgão também destaca que efetuou o bloqueio administrativo no documento do foragido para evitar tentativas de novas emissões ou da renovação do documento. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) afirma que a Corregedoria da Polícia Civil vai investigar o que permitiu a renovação da CNH do procurado.

Divulgação
Imagem de Edilson Donizete Neves, na página de procurados da Secretaria de Segurança Pública


    Leia tudo sobre: NACIONALGERAL

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG