Polícia apreende adolescente suspeito de matar PM que reagiu a assalto em SP

Segundo a Polícia Militar, neste ano, 41 policiais foram mortos durante o horário de folga. Soldado foi morto após reagir a um assalto em uma loja de roupas, na zona leste de SP

iG São Paulo |

A Polícia Militar (PM) de São Paulo prendeu na manhã desta terça-feira o adolescente F.D.M., de 16 anos, suspeito de envolvimento na morte do soldado Cleiton Cesar Alves Batista, 25 anos. O policial militar do 47º Batalhão foi morto com seis tiros, em horário de folga, ao tentar evitar um assalto a uma loja de roupas no Parque São Domingos, na zona leste da cidade.

Ataques em São Paulo :
Dois ônibus são incendiados em Guarulhos
Mais uma base da Polícia Militar é atacada em São Paulo

O caso não é tratado pelas forças de segurança do Estado como parte dos ataques contra policiais fora do horário de serviço que ocorreram em junho. Após a execução de ao menos sete PMs no mês passado, ônibus incendiados e outros ataques a bases, agentes que fazem o patrulhamento no Estado trabalham em alerta total .

Segundo a PM, por volta das 9h, dois ladrões armados abordaram o motorista de um automóvel Peugeot 307, na rua Guaipá, Vila Leopoldina, zona oeste da cidade, e roubaram o carro. Pouco tempo depois, policiais do 4º Batalhão, avisados do crime, localizaram e tentaram abordar os ladrões, que fugiram pela rodovia dos Bandeirantes, mas acabaram perdendo o controle do veículo, bateram numa mureta de proteção, na altura do km 21, e foram detidos.

Após a detenção, os policiais constataram que um dos infratores era o adolescente F.D.M., apontado pelas investigações como um dos autores do homicídio do soldado, no dia 20 de junho. 

Segundo a PM, neste ano, 41 policiais militares foram mortos durante a folga. A Corregedoria, por meio das equipes da Divisão de PM vítimas, em conjunto com a Polícia Civil, conseguiu elucidar parte dos casos. Pelo menos 34 suspeitos foram detidos e 4 mortos em confronto com policiais. Além disso, outros 14 suspeitos foram identificados.

Ataques

Os ataques acompanham uma onda de arrastões na cidade e, pelo terceiro mês consecutivo, a capital paulista observou um aumento no número de homicídios dolosos: 21% em comparação ao mesmo mês no ano passado.

Pelo menos sete mortes de policiais aconteceram desde 30 de maio. Seis delas no espaço de 12 dias. Veja abaixo quais foram os sete policiais executados, em uma sucessão de crimes.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG