Homem preso nesta quarta-feira tinha traços físicos do suspeito de levar menina de 4 anos de culto evangélico em São Paulo, mas testemunhas disseram que não são a mesma pessoa

O delegado titular do 6º Distrito Policial, José Carlos Marques, afirmou nesta quarta-feira que o homem detido pela Polícia Militar não é o suspeito que a polícia procura pelo sequestro da menina B.G.S, de 4 anos, que foi encontrada na última segunda (25), após duas semanas e dois dias desaparecida.

A menina de 4 anos deixa a delegacia ao lado da mãe, após reencontro na segunda-feira
AE
A menina de 4 anos deixa a delegacia ao lado da mãe, após reencontro na segunda-feira

Segundo agentes do 6º Distrito Policial, onde o caso é investigado e onde o suspeito estava detido prestando depoimento, Alex Gomes de Carvalho, de 18 anos, responsável pelo reconhecimento da menina, não reconheceu o homem como sendo o sequestrador. O momento do encontro entre os dois aconteceu por volta das 13h desta quarta-feira.

Segundo agentes do DP, o suspeito continuava na delegacia por volta das 15h, mas após algumas entrevistas, seria liberado. 

Após mais de duas semana desaparecida, a menina foi vista pelo vizinho Alex Gomes de Carvalho, de 18 anos, enquanto era carregada por um morador de rua. A garota havia sumido durante um culto da Igreja Pentecostal Deus é Amor, no Cambuci, zona sul de São Paulo.

Nesta terça-feira, a polícia Civil de São Paulo divulgou uma imagem do suspeito de ser o sequestrador . Jorge Antunes Cardozo, de 47 anos, é procurado após ter seus documentos encontrados em uma carroça próxima ao local onde o suspeito fugiu após a menina ser reconhecida. Durante conversa com policias, a menina teria contado que dormiu em uma carroça durante os dias em que ficou longe da mãe.

Reprodução de imagem divulgada pela polícia de Jorge Antunes Cardozo, de 47 anos
Paduardo / Futura Press
Reprodução de imagem divulgada pela polícia de Jorge Antunes Cardozo, de 47 anos

Com AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.