Pedido de habeas para Elize Matsunaga volta a ser negado

Assassina confessa do marido, ela está presa desde o dia 5 deste mês. Este é o segundo habeas corpus negado a ela

Agência Estado |

Agência Estado

AE
Elize Matsunaga deixa a Cadeia Pública de Itapevi e segue para o Complexo Penitenciário de Tremembé, no dia 20 de junho

O Tribunal de Justiça de São Paulo negou na última sexta-feira, o segundo pedido de habeas corpus para Elize Araújo Kitano Matsunaga, de 30 anos, assassina confessa do marido, o diretor-executivo da Yoki Marcos Kitano Matsunaga.

Leia também: Em carta, Elize diz estar arrependida de ter matado o marido

De acordo com o TJ, a decisão foi do desembargador Francisco Menin, da 7ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de SP (TJ-SP), que indeferiu o habeas corpus impetrado na última quinta-feira pelo advogado Luciano de Feitas Santoro.

Leia também:  Justiça aceita denúncia e Elize Matsunaga será julgada pelo homicídio do marido

O juiz Théo Assuar Gragnano, da Vara Criminal de Cotia, já havia negado o pedido de soltura para Elize no último dia 12. Elize confessou ter matado e esquartejado o marido, de 42 anos, no dia 19 de maio, no apartamento onde o casal vivia, na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo. Ela foi presa no dia 5 deste mês na Cadeia Pública de Itapevi, na Região Metropolitana de São Paulo, e, no último dia 20, a Justiça determinou ela fosse transferida para a Penitenciária Feminina em Tremembé , interior de São Paulo, em cumprimento à prisão preventiva.

    Leia tudo sobre: elizeesquartejamentomarcos matsunagayoki

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG