Grua caiu em obra do Metrô na região da avenida Ibirapuera, em Moema, na zona sul da capital paulista

Dois operários morreram após a queda de uma grua, por volta das 12h30 desta sexta-feira, no canteiro de obras da futura Estação Eucaliptos, da linha 5-Lilás, do Metrô, na avenida Ibirapuera, na região de Moema, na zona sul da capital paulista.

Grua que caiu no canteiro de obras da futura Estação Eucaliptos, em Moema, em São Paulo
Paduardo/Futura Press
Grua que caiu no canteiro de obras da futura Estação Eucaliptos, em Moema, em São Paulo

De acordo com o Corpo de Bombeiros, 14 agentes e cinco viaturas foram acionados para trabalhar no resgate. As duas vítimas fatais eram operários contratados pelo Consórcio Heleno Fonseca/Triunfo-Iesa para a construção da estação.

A Polícia Militar (PM) informou que recebeu o chamado para atender a ocorrência às 12h57 e o helicóptero Águia foi direcionado para o local. Ele chegou a pousar no estacionamento de um supermerca do vizinho à obras, que fica na frente do Shopping Ibirapuera. Apesar disso, não houve resgate.

Segundo o Metrô, uma sindicância foi aberta para apurar as causas e responsabilidades do acidente. A investigação será conduzida pela gerência de engenharia de obras da linha 5-Lilás. O Metrô também informa que lamenta profundamente as mortes e que "além de uma rigorosa investigação, prestará plena assistência às famílias das vítimas".

A extensão da linha 5-Lilás ligará os bairros de Santo Amaro e Chácara Klabin e deverá ficar pronta em 2015. O consórcio Heleno Fonseca/Triunfo é responsável pelas obras no trecho onde ocorreu o acidente. Trata-se do lote de número 5 da obra de expansão da linha, onde estão sendo construídas as estações Eucaliptos (que originalmente se chamaria Ibirapuera) e Moema.

Leia também:  Após 13 anos de obras, metrô de Fortaleza é inaugurado sem fortalezenses

Acidentes

O último acidente ocorrido no Metrô de São Paulo aconteceu entre dois trens na linha 3-Vermelha, na zona leste de São Paulo, em 16 de maio deste ano . Pelo menos 33 passageiros foram resgatados na linha pelo Corpo de Bombeiros, Samu e agentes de segurança do Metrô.

O acidente mais grave em uma obra do Metrô ocorreu em 2007, quando sete pessoas morreram em uma cratera que se abriu nas obras da linha 4-Amarela .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.