São Paulo reforça segurança de bares no Dia dos Namorados com 390 policiais

Medida faz parte do pacote de ações que visam o reforço na segurança e monitoramento de áreas de restaurantes e bares da capital paulista, que sofrem com onda de arrastões

iG São Paulo | - Atualizada às

O governo de São Paulo anunciou que irá reforçar a segurança nas ruas da capital paulista nesta terça-feira (12), Dia dos Namorados, com 390 policiais militares, 215 viaturas e 70 motos. Eles estarão nas ruas ao lado dos habituais 3,5 mil policiais e das 942 viaturas nas ruas até a madrugada. Na última noite, mais um restaurante foi alvo de criminosos no cidade , o 17º apenas neste ano.

Leia também: 
Bares e restaurantes investem em segurança para evitar arrastões em São Paulo

Divulgação
O governador Geraldo Alckmin durante o anúncio das medidas

A medida foi anunciada após o governador Geraldo Alckmin se reunir com autoridades de segurança e representantes de bares e restaurantes para traçar estratégias de combate aos arrastões nesses estabelecimentos. 

Além de aumento do policiamento ostensivo nas regiões destes estabelecimentos, Alckmin determinou que os policiais da Rota, Força Tática, GOE, Garra e Rocam atuem de maneira efetiva no combate a este tipo de crime.

O secretário de Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, disse que a polícia está trabalhando para tentar combater esse tipo de crime. "São várias quadrilhas atuando em São Paulo, a maior parte delas composta por adolescentes. Estas quadrilhas estão identificadas e algumas já foram presas. 70% dos casos já foram esclarecidos".

Casos recentes:
Ontem:  Grupo faz arrastão no bar Balcão em São Paulo
Feriado: grupo faz arrastão em cantina da zona leste
No início da semana passada, outro arrastão em restaurante
Relembre: restaurante de Higienópolis também foi alvo

Segundo o governo paulista, foram definidas quatro estratégias para contribuir com a prisão de bandidos envolvidos em arrastões. A primeira é a prevenção para inibir a ação dos criminosos, como reforço da iluminação das entradas dos locais e a instalação de botão de pânico nos estabelecimentos. As ações de polícia foram definidas como a segunda estratégia a ser adotada para garantir a segurança dos frequentadores.

O programa vizinhança solidária, que já foi realizado no Estado, também faz parte do conjunto de estratégias. Cada pessoa é orientada a colaborar com a vigilância de seu bairro e sempre acionar a polícia quando notar algo estranho. Outra medida que é a investigação para a solução desses crimes. Também foi discutida a questão dos receptadores. A população deve ser estimulada a fazer denúncias anônimas quando souber da existência de um receptador de objetos roubados.

    Leia tudo sobre: arrastõesrestaurantesbaressegurança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG