D'Urso diz que foi convidado por PSDB, PT, PMDB e PRB para ser vice

Pré-candidato do PTB à prefeitura de São Paulo afirma que vai aguardar a decisão do partido em convenção no dia 30 de junho que deve definir futuro da legenda na eleição

Fábio Matos - iG São Paulo | - Atualizada às

O pré-candidato do PTB à prefeitura de São Paulo, Luiz Flávio Borges D’Urso, afirmou nesta terça-feira que recebeu convites de quatro partidos para que ocupasse o posto de candidato a vice-prefeito em eventuais alianças: o PSDB de José Serra, o PT de Fernando Haddad, o PMDB de Gabriel Chalita e o PRB de Celso Russomano. 

PTB: D'Urso anuncia licença da presidência da OAB-SP para se dedicar à pré-campanha

Leia mais: Por apoio a Haddad, PT pode fechar com Erundina ou Leci Brandão para vice

Leia também: Presidente estadual do PSB deixa secretaria do governo Alckmin

Em entrevista ao iG , o presidente da seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP) disse que vai respeitar a decisão de seu partido para as eleições municipais. Na convenção do PTB programada para o dia 30 de junho, a legenda deve definir se lançará o advogado como seu candidato à prefeitura ou se fará parte de uma aliança com algum dos outros pré-candidatos. Hoje foi o último dia de D'Urso na presidência do órgão em São Paulo - ele está se licenciando do cargo para se dedicar exclusivamente à pré-campanha. 

"Já recebi convites de todos os principais partidos para ser vice. Do PSDB, do PMDB, do PT e do Celso Russomano (PRB). Estou aguardando o resultado das tratativas que o partido vem fazendo”, afirmou D’Urso. “Esta é uma decisão que não é só minha. É um conjunto de fatores. Tem a diretriz do partido, o interesse de estar à frente de uma chapa em São Paulo, e isso tudo deve ser levado em conta.”

Questionado se tem vontade de ser candidato a prefeito ou de compor alguma chapa como vice, o presidente da OAB-SP desconversou. “Prefiro aguardar a posição do partido, que fará sua convenção no último dia de junho. O PTB dialoga com todos. O Campos (Machado, presidente estadual da legenda) tem uma habilidade política que lhe permite dialogar com todos. Vamos ver como isso se desdobra”, disse.

Na última pesquisa divulgada pelo Ibope sobre as intenções de voto para a prefeitura de São Paulo, Luiz Flávio Borges D’Urso apareceu com apenas 1% - mesmo índice do pré-candidato do PSOL, Carlos Gianazzi. Eles apareceram à frente apenas de Levy Fidélix (PRTB), que não pontuou na pesquisa.

Segundo o Ibope, o líder nas intenções de voto é o ex-governador José Serra (PSDB), com 31%. Até aqui, o tucano também angariou o maior leque de apoio à sua pré-candidatura, com as adesões de PSD, DEM, PV e, desde a última segunda-feira, do PR. O ex-ministro da Educação e pré-candidato do PT, Fernando Haddad, apareceu com 3% na última pesquisa. Celso Russomano (PRB) teve 16% e ocupa a segunda colocação. Gabriel Chalita (PMDB) teve 6%.

D'Urso foi contratado pelos pais do empresário Marcos Kitano Matsunaga, morto e esquartejado em São Paulo, para representar a família da vítima no caso . Nesta terça-feira, o advogado esteve no velório e sepultamento do ex-diretor executivo da Yoki Alimentos e, em seguida, foi ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para acompanhar a entrevista dos delegados que investigam o assassinato. Até o momento, a principal suspeita pelo crime é a mulher de Marcos, Elize Araújo Quitano Matsunaga. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG