Greve paralisa 100% dos ônibus de Ribeirão Preto

São 320 veículos que abastecem o transporte público da cidade paulista que não saíram das garagens nesta manhã

AE |

selo

A greve dos rodoviários de Ribeirão Preto acontece nesta segunda-feira com 100% da frota paralisada, decisão que vai contra a determinação judicial que determinou que, ao menos, 50% dos ônibus circulem durante o período de protesto. 

Outros Estados: Metroviários começam a semana em greve em cinco capitais

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Ribeirão Preto, a liminar, concedida no último domingo, determinou que 70% da frota opere nos horários de pico - das 6h às 9h e das 16h às 19h - e 50% durante o restante do dia. 

São 320 composições que não saíram das garagens nesta manhã. A primeira proposta das empresas Transcorp e Turbe foi feita no último dia 21. As companhias ofereceram à categoria reajuste salarial de 5%. Os trabalhadores querem, no entanto, 15%. Na tarde da última quinta-feira, em uma segunda negociação, a Prefeitura de Ribeirão Preto, em parceria com as empresas responsáveis pela categoria, elevaram a oferta para 6,3%. Mas o Seturp recusou a proposta na última sexta-feira, 25, data na qual foi decidida a greve. 

O Sindicato das Empresas afirma que a multa diária pelo descumprimento da liminar é de R$ 20 mil e que o caso já está sob a tutela do Tribunal Regional do Trabalho (TRT). O TRT deve marcar a reunião de conciliação com todas as partes envolvidas na paralisação. 

A assessoria de imprensa do Sindicato das Empresas afirma que está em contato com o TRT com o objetivo de realizar a reunião ainda nesta segunda-feira, com o objetivo de diminuir a quantidade de pessoas afetadas pela ausência de transporte público em Ribeirão Preto. Até às 11h30 desta segunda ainda não havia data marcada para a reunião de conciliação no TRT.

    Leia tudo sobre: ribeirão pretoônibusgreveparalisação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG