Chega a 200 o número de flanelinhas presos em São Paulo

Operação nos arredores de estádios da capital paulista tenta coibir ação de guardadores de carro. Boa parte dos detidos tinha antecedente criminal

AE |

selo

A polícia prendeu 38 flanelinhas, nesta quarta-feira, que agiam nos arredores do Estádio do Pacaembu, durante o jogo entre Corinthians e Vasco , na Praça Charles Miller, no centro de São Paulo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), 200 pessoas foram presas neste mês, desde a primeira operação.

Ação: Polícia prende 53 flanelinhas em jogo em SP, a metade com antecedente criminal
Rio de Janeiro: Flanelinha atropela quatro pessoas em Copacabana

AE
Jovens sendo presos durante operação policial nesta quarta-feira em São Paulo
A ação de policiais civis do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), foi a sexta a acontecer nas proximidades dos estádios da capital, neste mês e, segundo a SSP, a primeira ofensiva aconteceu no último dia 6, na final do Campeonato Paulista, entre Santos e Guarani. 

Segundo a polícia, dos 38 detidos, 17 tinham antecedentes criminais, segundo a Polícia Civil, e a maior parte por roubo, furto e receptação. Um dos flanelinhas tinha passagem por homicídio. 

A Secretaria de Segurança destaca que o exercício ilegal da profissão de guardador de carro é crime e está previsto na Lei das Contravenções Penais. Para exercer a função de guardador de carro é preciso ter registro no Ministério do Trabalho.

    Leia tudo sobre: flanelinhasguardadores de carropolicia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG