Greve acaba mas Prefeitura mantém suspensão de rodízio

Com trechos do Metrô fora de funcionamento, cidade teve recorde de trânsito pela manhã; rodízio volta ao normal na quinta-feira

iG São Paulo |

Os metroviários de São Paulo encerraram a greve na tarde desta quarta-feira. E, apesar de o Metrô voltar a funcionar normalmente no período de pico da noite, a Prefeitura de São Paulo manteve a suspensão do rodízio. Pela manhã, a greve fez o trânsito da capital paulista bater recorde histórico. Segundo a CET, o congestionamento chegou a 249 km por volta das 10h15. O rodízio de carros foi suspenso e podem circular excepcionalmente, entre 17h e 20h, os carros de placas com final 5 e 6.

Durante a tarde, o trânsito ficou abaixo da média. Às 19h40, havia 86 km de lentidão (índice considerado dentro da média), de acordo com a CET, e 260 km pela ferramenta de trânsito do iG (que usa além do índice da CET dados de GPS de carros que circulam pela capital). Acompanhe o trânsito em São Paulo.

Fim da greve

Após a reunião com a Companhia do Metropolitano no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), o presidente do sindicato dos metroviários, Altino de Melo Prazeres Júnior, considerou "razoável" a contraproposta da empresa, "apesar de não ser a ideal". Em assembleia no sindicato, a greve foi encerrada.

O Metrô ofereceu reajuste do salário da categoria em 6,17%, aumento no valor do vale-alimentação (de R$ 158,57 para R$ 218,00 ) e do vale-refeição (R$ 19,00 para R$ 23,00) e reajuste do adicional de risco de vida para seguranças e agentes de estação de 10% para 15% do salário nominal. Ainda ficou definida a continuidade nas negociações para a questão da distribuição da participação nos resultados (PR).

    Leia tudo sobre: metrômetroviáriosgreve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG