Estudantes de 13 e 15 anos são violentadas por seis adolescentes em SP

Crime teria ocorrido no dia 4 de maio no Parque Tietê, na zona norte da capital. Meninos gravaram relações sexuais com celular

iG São Paulo |

Uma estudante de 13 anos afirmou que ela e sua amiga de 15 foram abusadas sexualmente por seis meninos, todos menores de idade, no Parque Tietê, na zona norte de São Paulo. Segundo o delegado-titular Luiz Fernando Pessoa, o crime ocorreu dia 4 de maio, por volta das 11h.

A mãe da menina, uma operadora de loja de 40 anos, soube do acontecimento apenas no dia 11 por meio de uma sobrinha. Na mesma data, registrou a ocorrência no 72º DP, da Vila Penteado.

Violência doméstica: “Primeiro sou mãe, depois mulher”, diz agredida ao retirar queixa

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, no dia do crime, ela estava em um ponto de ônibus na rua Silvio Bueno Peruche, quando seu ex-namorado chegou em um carro, modelo Gol vermelho, ocupado por mais dois rapazes. O trio teria puxado as duas para dentro do carro e deu um líquido para elas beberem. Zonzas, elas teriam sido levadas para uma casa desconhecida. No local estavam os outros quatro suspeitos.

O delegado contou ainda que a estudante notou que um dos garotos levou sua amiga para um dos quartos e começou a torturá-la. Depois, viu os meninos abusarem da adolescente e um deles gravar as cenas com um celular.

Leia outros casos de violência contra a mulher no Brasil

Em seguida, por causa da insistência do ex-namorado, a estudante teve relações sexuais com ele, mas disse que não ficaria com os outros meninos. Porém, instantes depois, o grupo a estuprou. As vítimas foram deixadas próximas a uma quadra de futebol, ainda no Parque Tietê.

Pessoa afirmou que a estudante não teria contado nada para a mãe por vergonha. Na escola, a adolescente teria sido ameaçada por outros cinco estudantes. "Eles disseram que se ela não tivesse relações com eles, mostrariam o vídeo do estupro para toda a classe".

O caso foi registrado como estupro de vulnerável, estupro e ato infracional. A estudante de 13 anos foi encaminhada para exame de corpo de delito. O caso foi comunicado à Vara da Infância e Juventude, segundo o delegado.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG