Preso em São Paulo suspeito de participar de roubo de R$ 48 milhões em BH

Em 2010, criminosos sequestraram parentes de funcionários de transportadora de valores e realizaram o roubo na capital mineira

iG São Paulo |

Policiais civis prenderam na tarde desta quinta-feira, na rua Cajuru, na Vila Linda, em Santo André, na Grande São Paulo, um comerciante de 33 anos suspeito de ter participado do roubo a uma empresa de transporte de valores em Belo Horizonte (MG) , em setembro de 2010, quando foram levados R$ 48 milhões.

Leia também: Grupo assalta avião e leva malotes de transportadora em PE

Segundo a polícia, os investigadores receberam informações de que um homem que morava em cidade do ABC Paulista era um dos responsáveis pelo assalto milionário.

AE
Empresa de valores assaltada em Belo Horizonte, em 2010
O comerciante foi encontrado pela polícia no endereço indicado pela denúncia. O homem tinha as mesmas características informadas pelas testemunhas.

Com ele, os policiais encontraram dois RGs com nomes diferentes. O caso foi registrado como uso de documento falso no 3º Distrito Policial de Santo André.

O roubo

Um grupo fortemente armado realizou um assalto milionário a empresa de transportes de valores Embraforte, no bairro Ouro Preto, região da Pampulha, em Belo Horizonte, no dia 4 de setembro. As primeiras informações da Polícia Militar indicavam que foram roubados dos cofres da empresa R$ 20 milhões, valor posteriormente corrigido para RS 48 milhões. Os valores seriam usados para abastecer caixas eletrônicos de bancos durante o feriado de 7 de setembro daquele ano.

A ação teve início no fim da tarde dos dia anterior, quando três funcionários da empresa - um tesoureiro, um diretor e o coordenador de segurança - e seus familiares foram sequestrados por cerca de 15 homens armados com fuzis, metralhadoras e pistolas automáticas. Para entrar na casa, os assaltantes fingiram que eram agentes da Polícia Federal com um mandado judicial.

Os reféns foram levados para um sítio alugado no bairro Fortaleza, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana da capital mineira. Na manhã do dia seguinte, os funcionários sequestrados foram levados até a empresa para abrir os cofres. No local, cerca de 30 pessoas foram feitas reféns. Segundo a PM, os funcionários foram mantidos reféns durante 13 horas.

O grupo teria utilizado três veículos durante o roubo: um caminhão, um automóvel e uma Kombi, que foi localizada pela PM nas proximidades do sítio utilizado como cativeiro. Na fuga, os assaltantes levaram computadores com imagens das câmeras de circuito interno de segurança. As vítimas relataram que os integrantes da quadrilha estavam bem vestidos e falavam com sotaques carioca e paulista. Veja imagens do assalto de 2010:

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG