Promotor excluiu o nome do vice-presidente do parque e de um técnico na denúncia. Outros três funcionários foram denunciados

O promotor de Justiça do Ministério Público de São Paulo, Rogério Sanches Cunha, ofereceu denúncia contra 12 pessoas acusadas de contribuir para o acidente no brinquedo Le Tour Eiffel, no Parque de diversões Hopi Hari, no dia 24 de fevereiro, que causou a morte da adolescente Gabriela Yukari Nichimura, de 14 anos .

Adolescente caiu da La Tour Eiffel no dia 24 de fevereiro
Carolina Garcia
Adolescente caiu da La Tour Eiffel no dia 24 de fevereiro

Os doze foram denunciados por homicídio culposo e o promotor pediu o aumento da pena em um terço pela não observância de regra técnica exigida pela profissão.

Na denúncia, o promotor não incluiu o vice-presidente do Hopi Hari, Cláudio Luis Pinheiro Guimarães, por entender que ele apenas exercia funções comerciais, e o técnico em eletricidade do parque, Rodolfo Rocha de Aguiar Santos, também por entender que ele não contribuiu para o acidente. Ambos haviam sido indiciados pelo delegado que investigou o caso .

Os outros indiciados são o presidente do Hopi Hari, Armando Pereira Filho; o gerente de manutenção e projetos, Stefan Banholzer; os técnicos Juliano Ambrósio, Adriano César de Souza; os atendentes Lucas Martins Figueiredo, Vitor Igor Spinocci de Oliveira, Marcos Antonio Tomaz Leal e Edson da Silva; e o mecânico Luiz Carlos Pereira de Souza

Saiba mais: Hopi Hari se compromete a corrigir irregularidades
Em março: Hopi Hari é reaberto com principais atrações interditadas

A denúncia incluiu outras três pessoas que não haviam sido indiciadas: dois gerentes do parque, Fábio Ferreira da Silva e Flávio da Silva Pereira, e uma operadora da cabine de comando do brinquedo que apresentou defeito, Amanda Cristina Amador.

De acordo com a denúncia houve falhas na implantação do brinquedo e também na operação , descartando qualquer falha mecânica naquela atração do parque. A denúncia foi oferecida ao juiz da 1ª Vara Criminal de Vinhedo, Fábio Holanda, que deve decidir em alguns dias se os denunciados serao réus no processo.

Foto antes do acidente que definiu o posicionamento da família no brinquedo. Gabriela está ao fundo (dir.)
Ademar Gomes / Divulgação
Foto antes do acidente que definiu o posicionamento da família no brinquedo. Gabriela está ao fundo (dir.)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.