Linha 6-Laranja do Metrô vai desapropriar 406 imóveis em São Paulo

Segundo o governo, dos 406 imóveis, 52 são terrenos vagos, 214 residenciais e 140 comerciais

iG São Paulo |

O governo do Estado de São Paulo publicou um decretou nesta terça-feira (8) em que informa as áreas que serão desapropriadas na capital para a implantação da futura Linha 6-Laranja (Brasilândia – São Joaquim) do Metrô. Segundo o governo, as áreas somam 407.400 m² em desapropriações. Veja mapas das desapropriações .

Linha 17-Ouro: Saiba como o monotrilho vai impactar áreas importantes de São Paulo

Divulgação/Metro
Área que será coberta pela Linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo
A nova linha vai ligar a zona norte, região da Vila Brasilândia, ao centro da cidade, passando por universidades da capital. Com 15,9 km de extensão e 15 estações, a Linha 6-Laranja fará integrações com os trens da CPTM na estação Água Branca, com a Linha 4-Amarela, na estação Higienópolis-Mackenzie, e com a 1-Azul do Metrô, na estação São Joaquim.

A contrução da Linha 6-Laranja causou polêmica após moradores de Higienópolis terem feito uma mobilização contra a construção de uma estação no bairro . O Metrô mudou a estação de local, mas afirmou que foi por uma decisão técnica .

O decreto declara de utilidade pública 406 imóveis nos bairros da Freguesia do Ó, Lapa, Barra Funda, Perdizes, Consolação, Bela Vista e Liberdade. Desses imóveis, 52 são terrenos vagos, 214 residenciais e 140 comerciais.

De acordo com o Metrô, após o decreto publicado pelo governo, a próxima fase será o ajuizamento das desapropriações com oferta do valor de referência. Na fase seguinte, um juiz nomeia a perícia para fazer uma vistoria prévia nos imóveis para fins de fixação de um valor provisório, que deverá ser depositado pelo Metrô para que seja feita a imissão na posse do bem.

A partir daí, os proprietários dos imóveis terão que cumprir uma lista de exigências legais para receber 80% do valor depositado em juízo pelo Metrô. São elas: comprovação de propriedade, por certidão atualizada da matrícula do bem (obtida no Cartório de Registro de Imóveis em que estiver registrado o bem expropriado); comprovação de não ser devedor de tributos vinculados ao imóvel (certidões negativas obtidas pelo sítio eletrônico da Prefeitura); não haver oposição de terceiros a partir da publicação de editais para conhecimento de terceiros (de responsabilidade do Metrô).

A desocupação deverá ser agendada diretamente com o Metrô ou ser cumprida com a presença de um Oficial de Justiça. Em ambas as hipóteses, o Metrô se responsabiliza pela mudança dos moradores.

Veja abaixo as ruas que terão imóveis desapropriados:

- Rua Deolindo Gonçalves
- Rua Domingos Vega
- Estrada do Sabão
- Rua Dr. Luis dos Santos Medeiros
- Rua Eng. Dario Machado de Campos
- Rua Professor Viveiros Raposo
- Rua Domingos Francisco Lisboa
- Rua Saldanha de Oliveira
- Avenida Michihisa Murata
- Rua Felipe de Oliveira Mendes
- Rua Antonio Maciel Teixeira
- Avenida Ministro Petrônio Portela
- Rua Diadema
- Avenida Itaberaba
- Rua Tomás Ramos Jordão
- Rua Professor Luís Sanches
- Avenida João Paulo
- Avenida Miguel Conejo
- Avenida João Paulo I
- Rua Bonifácio Cubas
- Avenida Santa Marina
- Avenida Comendador Martinelli
- Praça Dr. Pedro Corazza
- Avenida Embaixador Macedo Soares
- Rua Sarah de Souza
- Rua Guaicurus
- Rua Faustolo
- Rua Dr. Augusto de Miranda
- Rua Venâncio Aires
- Avenida Pompéia
- Rua Caraíbas
- Avenida Sumaré
- Rua Apinajés
- Rua Apiacás
- Rua Ciro Costa
- Rua João Ramalho
- Rua Cardoso de Almeida
- Rua Itápolis
- Rua Avaré
- Rua Armando Alvares Penteado
- Rua Sergipe
- Rua Mato Grosso
- Rua da Consolação
- Rua Bela Cintra
- Rua Dona Antonia de Queiroz
- Rua Frei Caneca
- Praça 14 Bis
- Rua Paim
- Rua São Vicente
- Rua Dr. Lourenço Granato
- Avenida 9 de Julho
- Rua Manuel Dutra

    Leia tudo sobre: metrolinha 6 laranjadesapropriações

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG