Polícia apreende 2 toneladas de remédios no interior de São Paulo

Segundo a Polícia Federal, os medicamentos, a maioria vencidos, seriam vendidos a prefeituras de 30 cidades de São Paulo e Minas

AE |

selo

A Polícia Federal (PF) apreendeu quinta-feira, em São José do Rio Preto (SP), duas toneladas de medicamentos e produtos farmacêuticos e hospitalares, a maioria vencida, que seriam vendidos a prefeituras de 30 cidades do interior paulista e Triângulo Mineiro, por meio de um esquema de licitações fraudulentas que seriam, segundo a polícia, comandada pelo vereador Vaderlei Burin, presidente da Câmara de Onda Verde (SP).

Leia também:
Operação apreende remédios desviados da rede de São Paulo
Centro de distribuição de remédios é assaltado em São Paulo

Os produtos estavam escondidos em uma casa de 800 metros quadrados num bairro residencial da cidade, em meio a fezes de bodes e pássaros que eram criados soltos na residência, abandonada. Entre os produtos havia, além de medicamentos vencidos, álcool, seringas, ataduras e até equipamentos para instalar tubos de oxigênio em pacientes em cirurgias.

O material foi enviado para a Vigilância Sanitária e será incinerado. Segundo a PF, Burin era dono da Dental Pharma, que estava em nome de laranjas para fraudar as licitações. A empresa não tinha autorização da Anvisa para comercializar os produtos.

Além de ser multado em até R$ 152,4 mil pela Vigilância por armazenar os produtos irregularmente e criar animais soltos, Burin responderá por fraudes de licitações e falsidade ideológica podendo ser condenado a 11 anos de reclusão. Seu advogado disse à PF que a empresa estava fechada desde 2010 e que os materiais não foram retirados da casa por falta de meio de transporte.

    Leia tudo sobre: policia federalremédiosmedicamentos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG