Policiais denunciados por abuso no Pinheirinho não serão afastados

Comandante-geral da PM diz não acreditar que abusos tenham ocorrido; ele estranhou o fato de Suplicy divulgar denúncia dias após o ocorrido

Fernanda Simas, iG São Paulo |

A Polícia Militar disse na noite desta sexta-feira (3) não acreditar que policiais tenham cometido abuso sexual e violência física contra moradores do Pinheirinho , terreno em São José dos Campos que passou por reintegração de posse.

A denúncia foi feita por uma família ao Ministério Público Estadual de São Paulo com a presença do senador Eduardo Suplicy (PT). Doze policias das Rondas Ostensivas de Aguiar (Rota) foram denunciados.

“Nós acreditamos que isso não tenha acontecido. Por isso, os policiais não foram afastados do serviço”, disse Álvaro Camilo, comandante-geral da Polícia Militar de São Paulo, em coletiva à imprensa .

Segundo o coronel, a ação policial alvo de denúncia ocorreu no Campo dos Alemães, uma favela próxima ao terreno, depois de uma denúncia de tráfico de drogas. De acordo com Camilo, os policiais da Rota perseguiam três homens e um adolescente quando eles tentaram na residência de onde partiu a denúncia de abuso. Segundo Camilo, a Rota prendeu os três antes de eles entrarem na casa.

“O que nos surpreende é que no momento que essas pessoas foram levadas para a delegacia, nenhum dos presos, nem a advogada deles, nem a mãe do menor, relatou algum tipo de abuso”, afirmou.

Ainda de acordo com o comandante, a ação ocorreu às 3h30 na madrugada do dia 23 de janeiro e o boletim de ocorrência foi registrado meia hora depois, às 4h. Já a denúncia feita ao Ministério Público diz que os abusos ocorreram por quatro horas.

A corregedoria da PM, no entanto, vai averiguar a denúncia e “qualquer falha de conduta será punida”. Mesmo assim Camilo ressaltou que não acredita no fato que os abusos tenham ocorrido. O comandante diz estranhar o fato de o senador Suplicy divulgar a denúncia dias depois do ocorrido.

“Nós não temos nenhuma dúvida de que alguma coisa muito estranha está acontecendo. Nós estranhamos o dado do senador Suplicy ter trazido a denúncia depois de tanto tempo do fato ter acontecido”.

Camilo condenou o fato da PM ser “criticada e atacada” por moradores de São Paulo. “Repudiamos veementemente a forma como uma instituição íntegra ser alvo de denúncias caluniosas”.

Questionado se a diretriz de trabalhos da polícia mudou, Camilo afirmou que ela continua a mesma, “sempre com planejamento e respeito à vida”.

O comandante disse ainda que nunca a Polícia Militar recebeu tanto apoio do governo do Estado.

Diogo Moreira/Futura Press
Manifestantes exibem cartaz em protesto contra ação policial no Pinheirinho


    Leia tudo sobre: pinheirinhopolícia militarabusosdenúnciarota

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG