Advogado acusado de abuso sexual é transferido de cadeia

Sandro Fernandes deixou cadeia de Barra Bonita e foi levado a presídio com mais segurança, onde está Alexandre Nardoni

Kelli Franco, especial para o iG |

Sandro Luiz Fernandes foi transferido da Cadeia Pública de Barra Bonita, onde esteve preso desde o último dia 30, e foi levado ao presídio de Tremembé, onde estão criminosos “famosos” como o Maníaco do Parque e Alexandre Nardoni.

Sandro estava de calça jeans e moletom, bem diferente do traje social que usava quando foi preso em Bauru, cidade a 326 km de São Paulo. A barba estava por fazer e ele carregava apenas uma sacola com pertences pessoais. Estava visivelmente abalado,após o escândalo de abuso sexual que veio a tona no dia 26 de setembro.

Leia também: "Estou abismada com a maldade dos meus pais", diz filha

O motivo da transferência não foi esclarecido pela SAP (Secretaria de Administrações Penitenciárias), que informou apenas que a mudança, nestes casos, ocorre por questões relativas à segurança dos presos.

O advogado de Sandro, Hélio Marcos Pereira Júnior, afirmou que desconhece qualquer tipo de ameaça e afirmou acreditar que Fernanda Fernandes deve continuar na Cadeia de Avaí. Ela acusada de coautoria em quatro supostos crimes de abusos sexuais que Sandro teria cometido contra o filho, a filha, a sobrinha e uma cunhada. Existe também uma quinta vítima no inquérito , uma ex-empregada da família.

A transferência ocorre um dia depois de ter sido finalizado o laudo do IC (Instituto de Criminalística) que mostra que não há pornografia infantil nos três computadores da casa do casal Fernandes. A delegada do caso, Priscila Alferes, não confirmou o conteúdo do laudo, apenas o recebimento, mas ela já esperava que não houvesse mais indícios de crimes nos computadores, uma vez que eles eram pouco utilizados pela família.

O advogado de Sandro disse ainda que a transferência não foi feita a pedido da defesa. “Pedimos a soltura deles”, esclarece. Hélio ainda afirmou que está na expectativa pelo julgamento do pedido de habeas corpus, feito ao Tribunal de Justiça de São Paulo. “Infelizmente a demora é normal”, afirma. O pedido foi feito logo após a prisão do casal. Em Bauru, um pedido de revogação da prisão preventiva já foi negado pela segunda Vara Criminal.

Cronologia do caso

A filha de Sandro Fernandes relata que sofreu abusos sexuais dos 8 aos 16 anos. Atualmente, a estudante de Direito tem 19. O mesmo aconteceu com a cunhada, que diz ter sofrido os abusos quando tinha 10 anos. Hoje, ela está com 18 anos. A terceira vítima, uma sobrinha que mora em Curitiba, teria sido abusada quando ia visitar os parentes em Bauru quando tinha entre 9 e 10 anos. Ela está com 14 anos. O filho de Sandro de 9 anos também relata crimes parecidos. A quinta vítima seria uma ex-empregada da família.

Agosto : Sandro Fernandes e Fernanda Gomes Fernandes viajam a Europa e a filha do casal resolve contar que sofreu abusos

1 de setembro: A filha de Sandro e a cunhada dele procuram a DDM (Delegacia de Defesa da Mulher de Bauru) e registram a ocorrência.

26 de setembro: Supostas vítimas convocam a imprensa e relatam detalhes dos supostos crimes. Delegada pede prisão temporária do acusado. Sandro fala ao BOM DIA, não nega acusações e diz que está se inteirando do caso.

27 de setembro: Juiz nega prisão temporária de Sandro

27 de setembro: Supostas vítimas voltam a delegacia e levam o filho de Sandro. Ele também relata supostos crimes.

28 de setembro : Delegada afirma que Fernanda Fernandes já será ouvida na condição de acusada. Ela é suspeita de ser coautora dos crimes atribuídos ao marido.

29 de setembro: Sandro não comparece para depor por causa de compromissos do advogado dele, ele se mostra revoltado com a exposição do filho.

30 de setembro: Sandro e Fernanda comparecem a DDM para depor. Saem após 10 horas com prisão preventiva decretada. Ele vai para a Cadeia de Barra Bonita e ela para o Hospital Beneficência Portuguesa, desacordada, e depois para a Cadeia de Avaí.

3 de outubro: Advogados entram com pedido de Habeas Corpus e de anulação da prisão preventiva.

5 de outubro: Polícia conclui inquérito e indicia Sandro e a mulher

6 de outubro: Promotor denuncia o casal Fernandes, juiz aceita e ainda nega liberdade ao casal

7 de outubro: Tribunal de Justiça em São Paulo nega liminar, parte do habeas corpus, que pedia a liberdade de Sandro e Fernanda

20 de outubro: Instituto de Criminalística termina análise dos computadores da casa de Sandro, não é encontrada pornografia infantil

21 de outubro: Sandro é transferido para Tremembé

Wilian Olivato / Futura Press
A mulher de Sérgio, Fernanda Fernandes

Continue lendo sobre abuso sexual :

- Austríaco condenado por abuso sexual é preso no Maranhão

- Rede de prostituição cobrava mil reais por virgindade de jovem

- Suspeito de violentar crianças confessa e diz que era "brincadeira"

- Após ataques, presidente do Metrô afirma que local é seguro

    Leia tudo sobre: violência contra a mulherabuso sexualbauru

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG