SP terá nova licitação de merenda escolar em 45 dias

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), afirmou hoje que em até 45 dias a Prefeitura fará nova licitação para fornecimento de merenda escolar na rede municipal de ensino. A atitude foi tomada depois do pedido do Ministério Público Estadual (MP-SP), na segunda-feira, para que a Prefeitura suspenda ou cancele seis contratos com empresas de alimentação com suspeita de irregularidades.

Agência Estado |

Apesar de a medida ir ao encontro da recomendação do MP, Kassab tentou dissociar a decisão do pedido da promotoria. Ele disse que uma apuração da própria Prefeitura apontou a necessidade de uma nova licitação. "A sindicância indica alguma anormalidade", admitiu em entrevista em evento do governo do Estado, na capital paulista. "Já pedi à Secretaria da Educação que faça uma nova licitação, o mais rápido possível, em 45 dias."

O prefeito mostrou menos disposição, no entanto, para acatar a recomendação do MP para que o município reassuma o preparo e a distribuição da merenda escolar. "Não é essa a nossa expectativa. O melhor para São Paulo é a terceirização, com qualidade e rigor na fiscalização."

Investigação do MP divulgada na semana passada mostrou problemas na distribuição da merenda em escolas municipais e indícios de conluio e pagamento de propina em seis contratos. O MP apontou ainda que o alimento consumido pelos alunos tem qualidade e quantidade inferiores às contratadas pela Prefeitura.

Segundo o MP, um estudo da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), encomendado e, em seguida, dispensado pela própria Secretaria de Educação, apurou que terceirizar a merenda custa à Prefeitura até quatro vezes mais do comprar, preparar e distribuir os alimentos. A Prefeitura, no entanto, alega que o estudo não previu gastos com armazenagem e transporte dos produtos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG