SP terá ação de auxílio a moradores de rua contra o frio

A Prefeitura de São Paulo lançou hoje a Operação Frentes Frias 2008, uma iniciativa para abrigar e tratar da saúde de quem mora nas ruas. A ação conjunta das secretarias municipais de Assistência e Desenvolvimento Social (Smads), de Saúde e de Coordenação das Subprefeituras vai até 30 de setembro.

Agência Estado |

Sempre que os termômetros marcarem menos de 13ºC, haverá uma intensificação dos serviços para a população em situação de rua. Durante os quatro meses da operação, haverá vagas extras e horário de atendimento ampliado nos abrigos.

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), de hospitais municipais, prontos-socorros, unidades de Assistência Médica Ambulatorial (AMAs) e Centros de Atenção Psicossocial (CAPs) estarão em alerta. Quando houver indícios de problemas de saúde física ou mental nos moradores de rua, os agentes vão acionar a força-tarefa da Secretaria de Saúde.

Serão mais de 10 mil vagas para adultos, em 39 Centros de Acolhida e em abrigos emergenciais, nas cinco regiões da cidade. Crianças e adolescentes contam com 200 novas vagas, em 67 abrigos, 15 Centros de Referência da Criança e do Adolescente (Crecas) e uma Casa de Acolhida. O pernoite nos centros ganhará uma hora a mais de manhã, valendo das 16 horas às 9 horas do dia seguinte.

A Operação Frentes Frias foi regulamentada por decreto em 2002 e por portaria em 2008. A Central de Atendimento Permanente e de Emergência (Cape) conta com 414 agentes de proteção social, que fazem abordagens diárias aos moradores de rua. Na Operação Frentes Frias do ano passado, a Cape encaminhou 69 mil moradores de rua para a rede assistencial da Smads.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG