Veja a lista dos postos de coleta do Mutirão do Lixo Tecnológico http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/10/30/urnas_do_mutirao_do_lixo_eletronico_tem_pouca_visibilidade_2088069.html target=_topUrnas do mutirão do lixo eletrônico têm pouca visibilidade" / Veja a lista dos postos de coleta do Mutirão do Lixo Tecnológico http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/10/30/urnas_do_mutirao_do_lixo_eletronico_tem_pouca_visibilidade_2088069.html target=_topUrnas do mutirão do lixo eletrônico têm pouca visibilidade" /

SP realiza hoje mutirão do lixo eletrônico e espera recolher 20 toneladas de material

SÃO PAULO - O empresário Carlos Magno de Souza tem uma impressora, uma máquina fotográfica digital e um laptop em sua casa. Todos quebrados. A publicitária Giovana Sperandio contabiliza nove celulares em sua casa. Camila Salviano, estudante de moda, não sabe o que fazer com os carregadores de celular que não usa mais. Assim como esses paulistanos, muitas pessoas acumulam lixo eletrônico em casa por não saber como descartar o material corretamente. http://www.ambiente.sp.gov.br/mutiraodolixoeletronico/dicas_locais.htm target=_blankVeja a lista dos postos de coleta do Mutirão do Lixo Tecnológico http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/10/30/urnas_do_mutirao_do_lixo_eletronico_tem_pouca_visibilidade_2088069.html target=_topUrnas do mutirão do lixo eletrônico têm pouca visibilidade

Marina Morena Costa, do Último Segundo |

Acordo Ortográfico

Pensando nesta parcela da população, a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo promove nesta quinta-feira, pela primeira vez, um mutirão do lixo eletrônico. A expectativa do governo é recolher 20 toneladas de pilhas, baterias, celulares, cabos, carregadores, miudezas tecnológicas em geral, e dar um destino correto ao material.

- iG
Emaranhado de fios na gaveta de Carlos Magno
Já perdi mais de cinco celulares, e quando o aparelho se vai, ficam os fios, acessórios e carregadores, que normalmente são compatíveis apenas com aquele modelo, diz o empresário Carlos Magno de Souza, 42 anos, dono de um verdadeiro emaranhado de fios e cabos. Tenho aparelhos eletrônicos quebrados, como uma impressora e uma máquina fotográfica digital, mas não compensa arrumá-los. O preço do conserto é maior do que o de um produto novo, conta.

Ao abrir a gaveta do móvel onde fica a TV, no apartamento de Carlos Magno, aparecem nove controles remotos. No entanto, há apenas cinco aparelhos instalados na sala. Levei os produtos para a assistência técnica e, como não dava para arrumar, deixei lá mesmo. Mas os controles ficaram aqui, esquecidos na gaveta, explica impressionado com a quantidade de material eletrônico inutilizável.

Celulares e reciclagem

Segundo dados da Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, o Brasil superou a marca dos 130 milhões de celulares e conta com 30 milhões de computadores. Como as máquinas são substituídas cada vez mais rápido, o lixo eletrônico tende a aumentar muito nos próximos anos.

- iG
Celulares da casa de Giovana Sperandio
Só na casa da publicitária Giovana Sperandio, 23 anos, onde moram três pessoas, há nove celulares. Dois são meus, um do meu irmão mais novo, uns quatro da minha mãe e esses outros dois ficam em casa, mas não têm linha, conta Giovana. Além de gostar de inovações tecnológicas (como o Black Berry e o iPhone), a mãe da publicitária trabalha com negócios no exterior e, por isso, usa diferentes aparelhos nas viagens. Eu já ganhei muitos aparelhos de operadoras e acabo repassando para os amigos. Nunca joguei nenhum no lixo. Mas acho desnecessária essa quantidade de celulares para três pessoas, diz, olhando para os aparelhos em cima da mesa do escritório.

Camila Salviano, 21 anos, estudante de moda, contabiliza cinco celulares esquecidos em gavetas. Na minha bolsa tem dois, um com rádio, que uso para trabalhar, e outro normal, que tenho há muito tempo, diz Camila. A estudante conta que há poucos dias jogou uns 10 carregadores no lixo comum. Sei que não é o correto, mas não tinha mais espaço para guardar tanta tralha. Os carregadores eram de celulares que eu tinha perdido e não sabia o que fazer com eles, justifica. Mas garante: Nenhuma bateria foi pro lixo comum, apenas aquele monte de fios.

- iG
Produtos eletrônicos quebrados ficam "esquecidos"
Demorou para São Paulo promover um mutirão desses, concordaram os entrevistados. Se toda essa quantidade de lixo tecnológico fosse parar na natureza, imagine o que aconteceria com o solo, afirma Giovana. A publicitária conta que após assistir o documentário Uma verdade inconveniente , do ex-vice-presidente dos EUA Al Gore, começou a repensar muitas atitudes no seu dia a dia. Outro dia os talheres chegaram embalados em um saquinho plástico no restaurante. Pra que isso? Só junta mais lixo, avalia.

A reciclagem dos celulares, assim como de outros materiais, pode, além de contribuir para o meio ambiente, ser bastante rentável. De um quilo de celular, por exemplo, pode-se reaproveitar de 100 a 150 miligramas de ouro, 400 a 600 mg de prata, 20 a 30 mg de paládio, 100 a 130 gramas de cobre e 200g de plástico.

O mutirão pelo lixo eletrônico acontece em São Paulo e em mais 372 cidades do Estado, nesta quinta-feira. Para participar, a população deve depositar o material em urnas que serão distribuídas em diversos postos de coleta.


Mutirão do Lixo Eletrônico

Quando? - Quinta-feira, 30/10
Onde? - Em São Paulo, na capital, haverá urnas nas estações do Metrô, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e nos terminais da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), além de 100 postos de coletas, localizados na rede de supermercados Carrefour, em parques do Estado, Secretarias Estaduais, subprefeituras e empresas. Demais cidades podem acessar a lista dos postos de coleta no site do projeto .

    Leia tudo sobre: celularcomputadorlixoreciclagem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG