A Prefeitura e governo do Estado fecharam uma parceria para tirar do papel uma série de projetos para o trânsito de São Paulo, alguns de oito anos atrás, e lançá-los com o objetivo de tirar os carros do centro da capital paulista. Serão destinados R$ 4 bilhões para as obras, que estão previstas para começar em 2009 e terminar em 2010.

O edital com as licitações sai em 60 dias.

Sob o nome de Programa de Desenvolvimento do Sistema Viário Estratégico Metropolitano de São Paulo, a proposta foi desmembrada em dois grandes pacotes de 19 obras. O primeiro, com 11 intervenções, prevê alternativas para a Marginal do Tietê. A principal medida é a criação de uma avenida paralela à Marginal com 17,5 km de extensão, começando na Avenida do Anastácio, passando pela Cruzeiro do Sul, atravessando a Engenheiro Caetano Álvares e terminando na Avenida Nadir Figueiredo.

A Avenida Cruzeiro do Sul receberá uma ligação subterrânea até a Engenheiro Caetano Álvares. Serão dois túneis de 400 metros. "A intenção é de que a Cruzeiro do Sul seja tão importante quanto a Avenida dos Bandeirantes", disse Marcos Penido, secretário-adjunto de Infra-Estrutura Urbana e Obras. Do outro lado da Marginal, a Avenida Tiradentes ganhará uma ligação de 8,5 km até a Aricanduva, com um viaduto sobre a Avenida Salim Farah Maluf (que deve ser transformada em uma via expressa), passando por trás do Estádio do Corinthians. O cruzamento da Tiradentes com a Ribeiro de Lima também terá uma passagem subterrânea. E um viaduto será construído na Aricanduva, sobre a Ragueb Choffi.

Outros dois túneis entre a Avenida Domingos de Morais e a Avenida Sena Madureira vão criar "um eixo de ligação alternativo à Avenida dos Bandeirantes", disse Penido. Os túneis somam 990 metros. A última obra vai interligar a Raposo Tavares à Ponte Cidade Universitária pela Rua Alvarenga, que será transformada em expressa. Outra ponte, para absorver o tráfego, será construída ao lado da Cidade Universitária. As informações são do Jornal da Tarde.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.