SP fará censo com crianças para mapear a doença falciforme

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo vai fazer o mapa das crianças portadoras de doença falciforme, doença caracteriza pela presença de hemoglobina S nas hemácias. É uma das doenças genéticas mais comuns no País.

Agência Estado |

Entre os sintomas que surgem no bebê estão a falta de apetite e o choro contínuo. Segundo a secretaria, o objetivo é saber quem são essas crianças e se elas estão tendo acompanhamento médico adequado.

A pesquisa, que começou no dia 16 nas regiões de São José do Rio Preto, Barretos e Araçatuba, deverá se estender por 160 municípios paulistas durante o ano. Haverá um censo para cadastrar e acompanhar crianças de até 7 anos de idade que tiveram resultado positivo no teste do pezinho. Segundo o diretor técnico da Hemorrede, Frederico Carbone Filho, quando detectada precocemente, essa doença pode ser tratada, evitando sequelas para a criança. "Um dos objetivos do censo é saber com que antecedência o resultado do exame é passado para os pais”, disse.

Os sintomas nas crianças começam a surgir após os seis meses de idade. Entre eles estão irritação, choro contínuo, falta de apetite, dor (causado pela obstrução de pequenos vasos), cansaço, desânimo, sono excessivo, anemia, olhos amarelados, urina escura, barriga inchada, febre acima de 38º, tosse, diarreia, inchaço e vermelhidão de pés e mãos. Crianças com Doença Falciforme podem crescer e se desenvolver mais lentamente que crianças normais. Elas são frequentemente mais magras e entram na puberdade mais tarde, por volta dos 17 anos.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG