SP estuda proibir caminhões na Marginal do Pinheiros

O secretário municipal dos Transportes de São Paulo, Alexandre de Moraes, afirmou ontem que pretende proibir a circulação de caminhões na Avenida dos Bandeirantes e estuda “vedar” esses veículos na Marginal do Pinheiros. As medidas seriam tomadas assim que for inaugurado o Trecho Sul do Rodoanel - prometido pelo governo estadual para 29 de novembro.

Agência Estado |

Além disso, a Prefeitura também pretende proibir os veículos de carga na Tietê em alguns horários.

“Inaugurou o Rodoanel, vamos ampliar a proibição. Estamos analisando a vedação de caminhão em determinados horários nas Marginais. Queremos vedar na Pinheiros. E, na Tietê, em determinados horários” disse Moraes ontem. O secretário não apresentou projetos nem informou detalhes sobre as restrições, como, por exemplo, se serão em período integral ou somente durante o dia na Marginal do Pinheiros. Na Tietê, Moraes afirma que todos os caminhões podem deixar de circular em determinados horários do dia - atualmente, eles obedecem a um sistema de rodízio de placas nos horários de picos.

O secretário disse que pediu um estudo para avaliar a circulação de caminhões na Tietê. Mas, Moraes foi enfático sobre a restrição na Av. dos Bandeirantes. “Não vão mais passar caminhões. Com o Rodoanel, não há nada que explique caminhão na Bandeirantes.” A restrição, no entanto, entra em choque com o maior e mais caro projeto da gestão Gilberto Kassab: o túnel que vai ligar a Avenida Roberto Marinho à Rodovia dos Imigrantes. A obra orçada em R$ 2,2 bilhões pretende desafogar a Bandeirantes.

Os especialistas em engenharia de tráfego defendem a restrição na avenida, mas somente em alguns horários. O consultor de trânsito Francisco Moreno Neto diz que caminhões de médio porte devem continuar passando pela Bandeirantes e que indústrias de regiões distantes do acesso direito ao Rodoanel terão de utilizar as áreas restritas. Kassab reforçou as declarações de Moraes de maneira evasiva. “Só falta alguém imaginar que, com a inauguração do Rodoanel, não teremos novas medidas.” As entidades que representam o setor de carga foram procuradas, mas não se manifestaram. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG