Sou tão obsessivo e cobrador quanto Serra, diz Goldman

Empossado hoje governador de São Paulo, o tucano Alberto Goldman prometeu manter até o estilo de chefia do antecessor José Serra, que renunciou sexta-feira para concorrer à Presidência. Se ele é obsessivo, eu sou tão obsessivo quanto ele.

Agência Estado |

Se ele é cobrador, eu sou tão cobrador quanto ele", disse, ao classificar Serra como um "cobrador terrível".

Goldman contou ainda que o ex-governador telefonava "dez vezes ao dia" para os secretários e convocava reuniões a qualquer momento. "Vou fazer exatamente a mesma coisa. Ninguém imagine que vai ser diferente", afirmou no hall do Palácio dos Bandeirantes a cerca de 200 convidados que ali estavam para cumprimentá-lo pela posse.

Apesar da promessa de rigidez com o secretariado, Goldman posou hoje aos sorrisos com a equipe na escadaria do Palácio, acompanhado pela primeira-dama Deuzeni. De vestido cinza, meia-calça vermelha e colar de pérolas, ela esteve ao lado do marido durante os 15 minutos de discurso, de pé, de sapatos de salto alto pretos.

No primeiro dia como governador empossado, Goldman reafirmou que seguirá as diretrizes de Serra. "Meu governo não é diferente do anterior. Não posso dizer que é um novo governo. É o mesmo governo", afirmou. Ele disse, no entanto, ter a intenção de deixar o Estado "a plena velocidade" para seu sucessor, que será escolhido nas eleições de outubro. "Este ano eu posso ajudar a deixar plantada muita coisa para o próximo governador."

'PAC estadual'

Entre as missões de Serra herdadas por Goldman está a de preparar um plano estratégico de investimentos até 2020 para o Estado, para áreas como Educação e Transportes. A iniciativa seria lançada no final da gestão de Serra, mas o ex-governador teve receio que ela se confundisse com a segunda edição do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC 2), anunciado em março pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Assim, a tarefa ficou para Goldman. "Precisávamos de mais tempo para fazer uma coisa mais madura, até porque o governo federal estava fazendo o tal do PAC 2", disse o governador recém-empossado. Para ele, o plano federal foi elaborado de forma "açodada, sem um estudo profundo, sem pesar as possibilidades reais".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG