A candidata derrotada à Prefeitura de São Paulo, Soninha Francine (PPS), está às vésperas de anunciar apoio à campanha do candidato à reeleição Gilberto Kassab (DEM) no segundo turno. Hoje, lideranças de seu partido se reuniram com o coordenador do plano de governo de Kassab, Guilherme Afif Domingos, e pediram, em troca do apoio, que projetos de Soninha sejam viabilizados com uma possível vitória do atual prefeito.

Ciclofaixas, bicicletários, repovoamento da região central, ampliação da coleta seletiva, entre outras bandeiras de campanha da vereadora agora estão na pauta de Afif, que foi pessoalmente ao diretório do PPS analisar a proposição. Na quinta-feira, o presidente municipal do PPS, Carlos Fernandes, irá reunir membros do partido para anunciar se houve ou não o acerto com o DEM. A princípio, Afif estaria predisposto a aceitar as sugestões de Soninha e deve incluí-las no plano de governo de Kassab.

Segundo a coordenação de campanha da vereadora, o movimento é partidário e não pessoal. Eles afirmaram que Soninha não subirá no palanque ao lado de Kassab, da coligação "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC), mas se o partido decidir pelo apoio ao prefeito, ela estará "dentro 100%".

Em 2004, o PPS participou da coligação do então candidato José Serra (PSDB) e Kassab, seu vice. O partido ainda rompeu definitivamente com o PT e trouxe Soninha para seus quadros no ano seguinte, o que minou qualquer chance de apoio a Marta Suplicy, da coligação "Uma Nova Atitude para São Paulo" (PT-PCdoB-PDT-PTN-PRB-PSB), no segundo turno.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.