Solto juiz suspeito de atentado contra colega no PR

O juiz da 2ª Vara Federal de Umuarama, Jail Benites de Azambuja, foi solto na noite de ontem, depois de cinco dias de prisão. Ele é acusado de ter forjado um atentado contra si mesmo em fevereiro e de ser o mandante de outro, em setembro, contra o juiz da 1ª Vara Federal, Luiz Carlos Canalli.

Agência Estado |

O advogado de Azambuja, José Germano da Silva, disse que o sentimento do juiz é de que "está sendo alvo de uma injustiça." Ele nega todas as acusações. Além de depor no processo que corre sob sigilo, o juiz mandou uma carta de 25 páginas ao Tribunal Regional Federal para esclarecer as acusações.

A prisão foi efetuada no sábado. O inquérito corre sob sigilo de Justiça. Ele foi preso com o seu jardineiro, Adriano Roberto Vieira, acusado de porte ilegal de arma e de ter dado os tiros contra a casa de Canalli. Em depoimento, o jardineiro assumiu a autoria e disse que agiu sem conhecimento do juiz e também que estava embriagado quando deu os tiros.

Em fevereiro deste ano, o carro utilizado por Azambuja recebeu seis tiros de pistola, sem que houvesse feridos. Dias depois, ele decretou a prisão de 47 pessoas, entre elas policiais civis e militares, sob suspeita de envolvimento no atentado. Elas foram liberadas na semana seguinte por falta de provas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG