Sobreviventes de avião da FAB recebem alta de hospital e voltam para casa

Os seis funcionários da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), que sobreviveram ao acidente com o avião Cessna C-98 Caravan, receberam alta do Hospital Regional do Juruá, na cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre, neste sábado.

Redação |


AE
Sobreviventes do acidente com avião da FAB

Sobreviventes do acidente com avião da FAB

Todos passam bem, inclusive uma das sobreviventes que está grávida.

Antes de embarcar, a sobrevivente Maria das Graças disse que o momento era de felicidade e de tristeza. "Ficamos felizes porque vamos encontrar nossos parentes, mas também ficamos tristes porque alguns familiares não vão encontrar os deles". Ela afirmou ainda que mesmo após o acidente, continuará no trabalho de atendimento à saúde indígena na Amazônia.

Outra sobrevivente, Josiléia Vanessa, que está grávida, apenas agradeceu e disse que estava bem. "Estamos todos bem e precisamos de um tempo para a gente agora. Obrigada por todos que torceram pela gente", disse na saída do hospital.

As buscas por dois ocupantes da aeronave que ainda estão desaparecidos continuam neste sábado. Um helicóptero e mergulhadores fazem as buscas pelo suboficial Marcelo dos Santos Dias e do funcionário da Funasa, João de Abreu Filho.

Aeronave submersa

Na sexta-feira, o Major-Brigadeiro, Jorge Cruz de Souza e Mello, comandante do 7º Comando Aéreo da Amazônia informou, em Manaus, que a aeronave encontra-se submersa no Igarapé Jacurapá, na margem direita do Rio Ituí, no Estado do Amazonas.

A aeronave estava desaparecida desde a manhã de quinta-feira, mas foi localizada por volta das 9h40 desexta-feira. O Comando da Aeronáutica informou que o avião realizou um pouso forçado no Igarapé Jacurapá.

"O piloto tem mais de mil horas de voo no Caravan e com certeza tomou a melhor decisão ao pousar no rio. Tudo indica que a aeronave está submersa cinco metros neste Igarapé", disse o Major-Brigadeiro.

Área de difícil acesso

O local do acidente é uma área de mata fechada e de difícil acesso, o que dificultou o resgate dos nove sobreviventes.

O trabalho de busca é executado por equipes de resgate da Força Aérea Brasileira (FAB) e do Exército Brasileiro que contam com oito aeronaves entre helicópterros e aviões. Mergulhadores da FAB foram acionados para ajudar nesta localização.

Indígenas da tribu Marubo também participam das operações de busca dos desaparecidos, fornecendo informações por meio de rádio amador, com auxílio da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Modelo C-98 Caravan

O modelo C-98 Caravan foi desenvolvido no início dos anos 80 nos Estados Unidos para transporte de pequenas cargas e passageiros em curtas distâncias. No Brasil, é utilizado desde 1987 em tarefas de apoio, utilitárias e de evacuação aeromédica. Também é usado pelo Correio Aéreo Nacional e em ações cívico-sociais do Exército.

Divulgação
Imagem de arquivo da FAB da aeronave C-98 Caravan
Imagem de arquivo da FAB de uma aeronave C-98 Caravan

(*com informações das agências Brasil e Estado)

Leia também:

Leia mais sobre C98-Caravan


    Leia tudo sobre: funasa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG