Sobe para três o total de mortes devido às chuvas em Santa Catarina

A Defesa Civil de Santa Catarina confirmou nesta quinta-feira mais duas mortes em razão das chuvas que atingem o Estado nos últimos dias, elevando para três o número de vítimas fatais devido ao mau tempo.

Redação com Agência Estado |


De acordo com a Defesa Civil, 88 municípios já foram afetados. Destes, 55 decretaram situação de emergência. O último boletim aponta um total de 10.344 casas danificadas e mais de 103 mil pessoas afetadas. Há 9.024 pessoas desalojadas e 2.359 desabrigadas.

A Defesa Civil afirmou ainda que diversas famílias serão retiradas de suas casa no Complexo do Baú, em Ilhota, devido às chuvas. No Morro Azul, no Braço do Baú, 12 famílias terão que deixar suas residências nesta tarde por estarem em área de risco. No Alto Baú, uma família será retirada. Em Itaiópolis, no Planalto Norte de Santa Catarina, há cerca de 35 famílias indígenas isoladas na comunidade do Toldo. As chuvas inundaram a estrada que dá acesso a região.

Vítimas

Segundo o órgão, Geraldo Pansil, de 52 anos, realizava manutenção na tubulação de água de sua casa perto de um córrego, em Mafra, quando foi arrastado pelas águas. Ele morreu afogado na manhã desta quarta-feira, mas o corpo só foi encontrado nesta quinta-feira por familiares. O nível do córrego estava alto devido à chuva na região.

Em Blumenau, Madalena Dirksen, de 56 anos, morreu após a estrutura do rancho onde morava desabar. Ela cuidava da criação de animais o rancho desabou e ela foi arrastada para o açude. O IML esteve no local e informou que ainda não existe a confirmação da causa da morte. Ela pode ter morrido afogada ou eletrocutada, pois havia fiação elétrica no local.

A primeira morte em Santa Catarina ocorreu na manhã de terça-feira, em Campo Belo do Sul. Clóvis Roberto Belin, de 30 anos, tentava cruzar de carro uma ponte alagada quando foi arrastado pela correnteza.

Rio Grande do Sul

Mais cinco municípios decretaram situação de emergência, entre quarta-feira (30/09) à noite e esta quinta-feira (01/10) pela manhã. Lagoa Bonita do Sul, Novo Xingu e São José das Missões decretaram devido à precipitação de granizo que atingiu o Estado no último dia 26. Já o município de Lindolfo Collor sofre com enchente, e Tapejara foi atingido por vendaval.

Agora são 25 municípios em situação de emergência. São eles: Barra do Guarita, Bom Retiro do Sul, Constantina, Cruzeiro do Sul, Herval, Lagoa Bonita do Sul, Lindolfo Collor, Maquiné, Mato Leitão, Montenegro, Novo Xingú, Pareci Novo, Parobé, Sagrada Família, São Francisco de Paula, São José das Missões, São Sebastião do Caí, Tabaí, Tapejara, Taquari, Três Coroas, Triunfo, Tupanci do Sul, Venâncio Aires e Vera Cruz.

De acordo com a Defesa Civil, há 200 pessoas desabrigadas e 300 desalojadas no Estado. Ao todo, são 45.630 pessoas afetadas.

Devido o retorno das chuvas no Rio Grande do Sul, a Defesa Civil do Estado intensificou o monitoramento junto às coordenadorias municipais. A ênfase do trabalho é para os municípios localizados junto às bacias dos Rios Caí, Sinos, Guaíba e Taquari. Há risco de o nível dos rios voltarem a subir.

A Defesa civil afirma que já repassou à população diretamente atingida, por meio da Defesa Civil, 25,9 mil telhas, 450 kits (colchão, cobertor e lençol) , 300 cestas básicas e 29 rolos de lona plástica (cada um com 100 metros).

Leia mais sobre: chuva

    Leia tudo sobre: chuvachuvasmortemortesrio grande do sulsanta catarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG