Sobe para dez o número de mortos pela chuva em Pernambuco

Enchentes já deixaram mais de 12.638 pessoas desabrigadas e outras 7.991 desalojadas, segundo Defesa Civil

iG São Paulo |

Subiu para dez o número de mortos pelas chuvas que atingem o Estado de Pernambuco desde a última quinta-feira.

Oficiais do Corpo de Bombeiros encontraram na tarde desde sábado, por volta das 15h, o corpo de um homem que havia desaparecido após cair em um rio em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana de Recife. A vítima foi identificada pela Defesa Civil como sendo David Anderson Alves da Silva, de 20 anos.

AE/TIAGO CALAZANS
Moradores aguardam helicóptero do Corpo de Bombeiros para resgate em função do alagamento provocado pelas chuvas em Palmares (PE) neste sábado

Entre as dez vítimas fatais até o momento estão cinco pessoas da mesma família. A casa onde eles estavam foi atingida por um deslizamento de terra no Córrego do Sargento, no bairro de Linha do Tiro, na zona norte de Recife. Dois adultos e três crianças que estavam no local morreram enquanto dormiam.

Além disso, homens do Corpo de Bombeiros localizaram na tarde de sexta o corpo do bebê Samuel Vitor de Andrade, de nove meses, que estava soterrado desde o final da tarde de quinta-feira, após o deslizamento de uma barreira no Córrego do Curió, bairro de Dois Unidos, zona norte do Recife. No mesmo local foi encontrado o corpo de homem ainda não identificado.

Uma outra morte foi registrada na cidade de Cortes, no sul de Pernambuco. Outra vítima foi uma criança, de um ano e seis meses de idade, que morreu soterrada em Alvo da Esperança.

Estado de emergência

A chuva afeta cerca de 40 municípios, principalmente Recife e Região Metropolitana. Segundo a Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco, 22 municípios estão em estado de emergência e as cidades de Joaquim Nabuco, Pombos e Quipapá decretaram estado de calamidade pública.

Até agora, foram contabilizadas 12.638 pessoas desabrigadas e outras 7.991 desalojadas. Segundo classificação da Defesa Civil, desabrigados são pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos, e desalojados, aquelas que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares.

Em razão das consequências da chuva, a Prefeitura decretou Estado de Alerta Máximo no Recife. Com isso, todas as secretarias e órgãos vinculados às ações do órgão passam a ter como prioridade máxima atender ocorrências decorrentes das chuvas.

    Leia tudo sobre: AlagoaschuvaenchentesnordestePernambuco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG