RIO DE JANEIRO - Subiu para cinco o total de pessoas que ficaram feridas por balas perdidas durante confronto entre traficantes de quadrilhas rivais em Vila Kennedy, na zona oeste.

Algumas das vítimas foram feridas quando passavam numa van. Um adolescente de 15 anos foi atingido em casa. O 14.º Batalhão (Bangu) reforçou o policiamento na área, mas, no início da tarde, moradores da Vila Kennedy queimaram um ônibus próximo à Avenida Brasil.

O tiroteio começou quando traficantes da Vila Aliança, favela que integra o Complexo da Coreia e é dominado pelo Terceiro Comando Puro (TCP), tentaram tomar o controle da venda de drogas na Vila Kennedy, reduto do Comando Vermelho. A van, dirigida por André Luiz de Souza Pereira, de 33 anos, passava pela Vila Kennedy e ele foi atingido por um tiro na barriga.

A passageira Jaqueline Venâncio, de 27, foi ferida de raspão. O adolescente Victor de Abreu, de 15 anos, estava em casa e foi atingido na coxa esquerda. Também foram baleados Jorge Castro, de raspão em um dos pés, e Márcio Ferreira, num dos olhos, mas até a noite não havia informações sobre onde eles estavam quando foram atingidos.

As cinco vítimas foram atendidas inicialmente no Hospital Estadual Albert Schweitzer (Realengo, zona oeste).

O motorista foi operado e teve parte do intestino retirado; Jaqueline e Castro foram medicados e liberados, e Victor também não precisou passar por cirurgia, mas foi levado por parentes para outro hospital. Ferreira foi transferido para o também público Hospital do Andaraí, na zona norte.

O carro blindado da PM, conhecido como caveirão, fez patrulhas na favela. Houve confrontos ontem à tarde entre policiais e traficantes. A PM não informou se os traficantes da Vila Aliança conseguiram ocupar a Vila Kennedy.

Leia mais sobre violência no Rio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.